Mercado fechará em 1 h 38 min
  • BOVESPA

    108.585,99
    +648,88 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.496,41
    -394,18 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,04
    +1,73 (+2,08%)
     
  • OURO

    1.847,90
    +6,20 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    37.149,41
    +2.886,68 (+8,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    843,33
    +22,75 (+2,77%)
     
  • S&P500

    4.334,53
    -75,60 (-1,71%)
     
  • DOW JONES

    34.073,39
    -291,11 (-0,85%)
     
  • FTSE

    7.371,46
    +74,31 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.089,00
    -412,00 (-2,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1736
    -0,0551 (-0,88%)
     

Empresas dos EUA tiveram crescimento modesto no final de 2021, mostra pesquisa do Fed

·2 min de leitura
Fachada da sede do Federal Reserve em Washington

(Reuters) - A economia dos EUA expandiu em um ritmo modesto no final do ano passado, com empresas norte-americanas dizendo que o crescimento continua a ser limitado por interrupções na cadeia de suprimentos e escassez de mão de obra, enquanto os preços exibiram "crescimento sólido", mostrou uma pesquisa realizada pelo Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) divulgada nesta quarta-feira.

"Embora o otimismo tenha permanecido alto no geral, vários distritos citaram relatórios empresariais de que as expectativas de crescimento nos próximos meses esfriaram um pouco nas últimas semanas", afirmou o banco central dos EUA em seu último relatório econômico "Livro Bege", que é compilado a partir de dados de contatos comerciais em todo o país.

O documento também apontou "uma forte retração" nas viagens de lazer, ocupação de hotéis e clientes em restaurantes, conforme cresceu o número de novos casos de coronavírus.

Com a inflação agora persistentemente maior que o dobro da meta anual flexível de 2%, o Fed já tem tomado medidas para contê-la e sinalizou que a era da política monetária "ultrafrouxa", em vigor desde o início da pandemia de Covid-19, está efetivamente encerrada, mesmo que a variante Ômicron estimule uma onda recorde de infecções em todo o país e no mundo inteiro.

Na terça-feira, o chair do Fed, Jerome Powell, disse ao Comitê Bancário do Senado dos EUA, durante sua audiência de confirmação para um segundo mandato como chefe do banco central, que a economia deve resistir ao atual surto de Covid-19 com apenas impactos "de curta duração" e que estava pronta para o início de uma política monetária mais restritiva.

O banco central começou a diminuir em novembro suas compras mensais de Treasuries e títulos lastreados em hipotecas, introduzidos para ajudar a nutrir a economia durante a pandemia de coronavírus, e agora deve encerrar esse programa completamente até meados de março, o que abre caminho para começar a aumentar as taxas de juros em sua reunião de política monetária de 15 e 16 de março.

Dados do Departamento do Trabalho dos EUA, nesta quarta-feira, mostraram que os preços ao consumidor subiram 7% em dezembro em relação ao ano anterior, o ritmo mais rápido de elevação desde 1982, embora autoridades e economistas privados apontem que a taxa está próxima de seu pico.

(Por Lindsay Dunsmuir)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos