Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    31.761,55
    -35,92 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Empresas adotam home office sem regras nem apoio a funcionário, diz pesquisa

RICARDO BALTHAZAR
·1 minuto de leitura
O home office continua? (Foto: Getty Images)
O home office continua? (Foto: Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Empresas que colocaram os funcionários para trabalhar em casa na pandemia do coronavírus pretendem mantê-los longe do escritório no próximo ano pelo menos alguns dias por semana, mas hesitam em formalizar regras para o trabalho remoto de suas equipes.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo um levantamento da corretora de seguros americana Lockton com 469 companhias brasileiras e multinacionais, 55% adotaram o home office com definição de políticas claras e 41% o fizeram de maneira informal.

Leia também

Entre as empresas que estabeleceram regras para o trabalho remoto, só 27% oferecem auxílio para custear despesas que os colaboradores passaram a ter com energia, telefone e internet. Em média, elas pagam aos empregados R$ 100 por mês. Só 22% ajudaram também com móveis de escritório.

O levantamento sugere que as empresas evitaram aumento de custos com a alimentação dos funcionários na pandemia. Em média, elas gastaram neste ano R$ 30,85 por dia com o vale-refeição de cada funcionário. No ano passado, a média foi R$ 30,61. Não houve reajuste na pandemia, segundo a Lockton.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube