Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.775,30
    +779,69 (+1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Empresário tenta humilhar candidata no Linkedin e a internet não perdoou

·2 min de leitura
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)

O cofundador de uma empresa de marketing digital tentou escrachar uma candidata a uma vaga em sua empresa em um post no Linkedin, mas o tiro saiu pela culatra: sua publicação chegou aos assuntos mais comentados do Twitter, sendo rechaçada por usuários pelo tom abusivo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Diego Vargas Ortiz, que se declara cofundador da Chili, uma empresa de marketing digital, reclamou no Linkedin de uma candidata que se recusou a fazer uma entrevista de emprego no final de semana:

“Perguntei a uma candidata de uma vaga nossa se ela estaria livre domingo para uma entrevista por telefone”, começa o post de Ortiz.

Leia também

Ele conta, então, que ela se recusou:

“‘Desculpe, não faço entrevistas finais de semana. Eu os reservo para relaxar. Pode ser segunda-feira?’ Respondi ‘Desculpe, não faço entrevistas dias de semana. Eu os utilizo para trabalhar. Mas agradeço o seu interesse. Boa sorte!’”

O cofundador da Chili prossegue no post:

“Eu não sei quem foi o guru multimilionário que recomendou que as pessoas reservassem 2/7 dos seus dias para não se dedicarem ao seu crescimento pessoal e profissional. Se você pode se dar o prazer de negar emprego em pura pandemia, melhor realmente deixá-lo para alguém que o queira e precise – até esse alguém ser você.”

O tom do post foi considerado abusivo pelos usuários do Twitter, e equivocado ao expor uma candidata a uma vaga de trabalho.

Com a repercussão negativa, Ortiz apagou o post original, e publicou uma “reflexão” sobre o caso, mas não foi suficiente, e os usuários continuaram a reprovar sua atitude.

Na manhã desta segunda-feira (28), o post de Ortiz havia viralizado, mas não como um exemplo de boa conduta “empreendedora”, mas como caso de comportamento abusivo e equivocado para um empresário.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos