Mercado fechará em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    101.259,75
    -658,25 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,52 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,69
    -1,16 (-2,91%)
     
  • OURO

    1.903,10
    -2,10 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    13.138,75
    +61,73 (+0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,31
    +1,85 (+0,71%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,13 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.833,70
    -26,58 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.562,00
    -101,50 (-0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6835
    +0,0196 (+0,29%)
     

Empresa vai operar voos privados para Estação Espacial

Marcus Couto
·2 minutos de leitura
Richard Branson, fundador da Virgin Galactic. (Foto: Johannes EISELE / AFP via Getty Images)
Richard Branson, fundador da Virgin Galactic. (Foto: Johannes EISELE / AFP via Getty Images)

A empresa de turismo espacial Virgin Galactic, do bilionário empreendedor Richard Branson, ganhou autorização da NASA, a agência espacial dos Estados Unidos, para começar a organizar voos privados até a Estação Espacial Internacional. A Virgin ficaria com a responsabilidade de coordenar esses voos, ou seja, encontrar entidades interessadas em voar até a EEI, e depois encontrar empresas capazes de realizar o transporte.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A NASA, em comunicado ao site The Verge, explica que ficaria com a responsabilidade de fazer a revisão final dos planos facilitados pela Virgin, que até então vinha se especializando em voos comerciais suborbitais – ou seja, em uma altitude menor, ainda dentro dos limites da órbita terrestre. Essa seria a primeira empreitada da empresa além dos limites de nossa atmosfera planetária.

Leia também

O plano é interessante pois colocaria a EEI à disposição de um conjunto maior de organizações interessadas em pesquisas no espaço. Por um preço, essas entidades poderiam, por exemplo, enviar seus próprios pesquisadores para realizar experimentos em condições de gravidade zero. Seria uma espécie de “abertura de mercado” da Estação.

A Virgin Galactic tem experiência em transformar voos espaciais em negócio. Ainda que suas viagens tenham sido feitas até agora em condição de teste, o modelo da empresa é voltado para fins comerciais. No caso, passeios turísticos em um avião de altíssima altitude, que dão aos passageiros uma mostra de como é estar em gravidade reduzida.

A NASA tem explorado novas parcerias no ramo da indústria aeroespacial. Recentemente, a SpaceX, do empresário Elon Musk, realizou o primeiro transporte de astronautas até a Estação, à bordo de uma de suas cápsulas.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.