Mercado abrirá em 4 h 9 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,28
    +0,15 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.788,50
    +8,30 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    56.928,55
    -671,13 (-1,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.294,54
    -97,17 (-6,98%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.032,15
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    14.025,50
    -4,00 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6839
    -0,0022 (-0,03%)
     

Empresa transforma leite e plástico do oceano em camisetas e até cuecas

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Camiseta da Mi Terro
Camiseta da Mi Terro

Uma startup dos Estados Unidos desenvolveu um modelo de negócios diferente: transformar leite que seria descartado pela indústria chinesa de laticínios em vestuário.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A Mi Terro utiliza uma tecnologia que converte a caseína do leite em fibra, que pode ser utilizada então para a confecção de peças de vestir. A empresa desenvolveu camisetas, mas não só. Bolsas e até cuecas fazem parte do portfólio.

Leia também

Uma camiseta da Mi Terro, que vende para mais de 40 países, sai por cerca de R$ 206. As informações são do portal UOL a partir de reportagem da Bloomberg.

Segundo os fundadores, a startup já teve receita de mais de R$ 542 mil, e agora mira contratos com grandes fornecedores de leite na China para aumentar a escala dos negócios.

A ideia da empresa vem da tentativa de reduzir o desperdício de leite, e ao mesmo tempo se enquadra nas tendências mais recentes de promover técnicas sustentáveis de produção de roupas.

A empresa também utiliza outros materiais, como plástico recuperado dos oceanos.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube