Mercado abrirá em 3 h 23 min
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,00
    +1,76 (+2,28%)
     
  • OURO

    1.753,00
    +12,70 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    16.489,22
    +252,29 (+1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,35
    +9,06 (+2,38%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.535,75
    +61,73 (+0,83%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.675,50
    +59,25 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5709
    +0,0217 (+0,39%)
     

Empresa de telemarketing Atento sofre ataque ransomware

E os ataques virtuais no Brasil fazem mais uma vítima. Neste domingo (17) a Atento S.A., multinacional de call center, foi vítima de um ataque de sequestro virtual (ransomware), que resultou na empresa desativando alguns de seus sistemas para já se prevenir sobre possíveis tentativas de vazamentos de dados, segundo comunicado enviado pela companhia para o mercado.

A Atento, ainda no comunicado para o mercado, afirma ter realizado um isolamento de seus sistemas, assim como a interrupção das conexões com seus clientes, para prevenir o risco do vazamento de dados da empresa. A companhia também alerta que sua equipe de segurança cibernética já está trabalhando para identificar e conter a ameaça, e assim que possível irá restaurar suas operações. Por fim, a Atento diz não ter identificado nenhum vazamento de seus dados, até o momento.

De acordo com informações divulgadas pelo TecMundo, a Atento foi atingida pelo ransomware Lockbit 2.0, conhecido no mundo das ameaças digitais por sua velocidade em criptografar dados de máquinas afetadas, e que foi usado no ataque sofrido pela Accenture ocorrido no final de agosto. Ainda segundo o site, a empresa tem seis dias para realizar o pagamento do resgate, senão os dados serão disponibilizados para venda.

Ataques no Brasil

Os ataques digitais estão em alta no Brasil, com uma pesquisa da Fortinet afirmando que, somente no primeiro semestre de 2021, a ocorrência desses golpes em território nacional dobrou em relação a 2020, chegando aos 16,2 bilhões de casos, com o grande número de empresas que vem aparecendo em noticiários como vítimas destes crimes evidenciando esse dado para o público.

Na última quinta-feira (14), os serviços da Porto Seguro ficaram temporariamente indisponíveis por conta de um ataque virtual e, no começo de outubro, a CVC e o Submarino Viagens sofreram um sequestro virtual (ransomware) que indisponibilizou os serviços de venda das duas companhias.

Em agosto, as Lojas Renner também sofreram um ataque ransomware. O golpe deixou o site, aplicativo de e-commerce e os sistemas da empresa varejista indisponíveis por alguns dias. Após a restauração, a companhia afirma que nenhum dado, seja de funcionários ou clientes, foi comprometido.

E em junho, o Grupo Fleury também foi vítima de um ataque ransomware, que impossibilitou a realização de exames nos laboratórios da empresa por alguns dias.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: