Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,48
    +0,04 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.763,80
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    61.998,29
    +688,21 (+1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.277,00
    -13,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3916
    +0,0001 (+0,00%)
     

Empresa de "superáudio" do ex-designer da Apple obtém US$ 48,75 milhões

·2 minuto de leitura

A startup norte-americana Syng, fundada por um ex-designer da Apple, obteve US$ 48,75 milhões (R$ 258 milhões) de uma rodada Série A (para acelerar o negócio) liderada pela Eclipse Ventures, segundo o site TechCrunch. Outros participantes do investimento foram o cofundador do Instagram Mike Krieger, o músico Lionel Richie e o cofundador do Airbnb Joe Gebbia.

A empresa já levantou US$ 50 milhões (R$ 264,6 milhões) até o momento para construir uma empresa de hardware de áudio com design e tecnologia avançada como diferenciais. Seu fundador e CEO é Chris Stringer, o primeiro funcionário contratado na Apple pelo icônico designer Jony Ive. Stringer trabalhou na empresa por 21 anos.

O principal produto da Syng é o Cell Alpha, um sistema de som espacial que se propõe a ser "trifônico", isto é, com três alto-falantes no mesmo produto. Por US$ 1.799 (R$ 9.520), seu visual lembra o estilo Apple: preto e um pouco minimalista, com linhas que o deixam parecido com uma nave espacial de "2001, Uma Odisseia no Espaço". Ele traz uma tecnologia de áudio computacional semelhante à do alto-falante HomePod, que analisa a acústica do ambiente em que está instalado e adapta o som às melhores condições locais.

Imgem: Divulgação/Syng
Imgem: Divulgação/Syng

Outra semelhança com o HomePod e outros alto-falantes inteligentes, como os Nest do Google e Echo da Amazon, é que você pode comprar mais de um — se tiver dinheiro suficiente, claro — e sincronizá-los para espalhar a música por vários cômodos.

Atualmente, a empresa suporta até quatro alto-falantes em uma única sala. Os possíveis interessados no produto precisarão pensr não apenas no alto investimento, como também o fato de que poucos serviços de streaming de música e vídeo suportam áudio espacial. Só o tempo dirá se essa aposta ousada de Chris Stringer vai vingar comercialmente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos