Mercado abrirá em 51 mins
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,46
    +0,70 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.800,60
    +4,30 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    62.689,64
    +1.710,92 (+2,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.237,06
    +32,51 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.380,00
    +39,00 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5659
    -0,0149 (-0,23%)
     

Empresa de rendimentos com criptomoedas captou R$ 74 bilhões ilegalmente

·3 minuto de leitura
Mulher olhando para notebook e apontando dedo desconfiada
Mulher olhando para notebook e apontando dedo desconfiada

Uma empresa de rendimentos com criptomoedas famosa no mercado captou R$ 74 bilhões de investidores, que segundo a justiça, foi feita de forma ilegal no mercado.

Este certamente é um assunto polêmico nos dias atuais, visto a grande quantidade de pirâmides financeiras que surgiram no mercado nos últimos anos, em escala global.

Um grande golpe do mercado foi a OneCoin, que atuou com um esquema que lesou pessoas pelo mundo todo, prometendo rendimentos sobre uma criptomoeda que seria melhor que o Bitcoin, mas que nunca chegou a ser lançada.

Mas outras empresas atuam no mercado de criptomoedas sem prometer 10% ao mês, por exemplo, podendo prometer empréstimos de 17% ao ano. Apesar da rentabilidade ser considerada baixa para os padrões do mercado de moedas digitais, que já viu o Bitcoin valorizar 63% só em 2021, esse valor ainda é considerado chamativo para as autoridades quem feito de forma fixa.

Empresa de rendimentos com criptomoedas foi impedida de funcionar pela justiça do consumidor após captar bilhões

A criptomoeda Celsius Network (CEL) está associada a empresa Celsius, que opera com sede nos Estados Unidos. O valor de mercado desta moeda coloca ela no top 70 do market cap hoje, com valor de US$ 2 bilhões.

Seu modelo de negócios está baseado em pegar criptomoedas de seus clientes e oferecer para eles uma rentabilidade pré-estabelecida. Em uma consulta feita pelo Livecoins em seu site, alguns produtos chegam a receber uma rentabilidade associada de 17% pagos semanalmente.

Com essa matemática chamativa, a empresa atraiu a atenção das autoridades de Nova Jersey, em específico o Bureau of Securities, um órgão de proteção ao consumidor.

De acordo com o procurador-geral Andrew J. Bruck, o órgão está tomando medidas em um processo contra a Celsius, dois meses após encerrar as atividades da BlockFi no estado, uma empresa que também é famosa entre investidores do mercado de criptomoedas por também oferecer rendimentos para clientes.

“As empresas financeiras que operam no mercado de criptomoedas estão em alerta”.

Entre as justificativas para perseguir essas empresas, que concorrem com o setor de DeFi, visto que são centralizadas, é que as autoridades declaram que eles não tem autorização de funcionamento. Segundo o processo, em atendimento aos clientes foram negociados valores e “essas vendas ilegais levantaram pelo menos US$ 14 bilhões para Celsius“. Em Real, o valor chega a ser de R$ 74 bilhões hoje.

O Chefe do Bureau de Nova Jersey, Christopher W. Gerold, declarou que está de olho nas atividades dessas empresas que ofertam investimentos com criptomoedas no estado.

“Temos o compromisso de educar e proteger os investidores de empresas que tentam burlar nossas leis. A ação do Bureau tem como objetivo proteger o público e alertar aqueles que tentam contornar as atividades regulamentadas”.

Como funciona o negócio da Celsius e que atraiu a atenção dos reguladores

Segundo o processo, a Celsius capta valores com investidores sem informar que não é regulada, ou seja, essa seria uma situação que já coloca em risco os investimentos das pessoas para a autoridade de Nova Jersey.

Além disso, o processo indica que “a Celsius solicita que os investidores invistam em suas contas Earn Rewards, depositando certas criptomoedas elegíveis – incluindo Bitcoin e Ethereum – nas contas dos investidores em Celsius“.

Ao receber as criptomoedas depositadas, a empresa agrupo as moedas e supostamente realiza atividades de geração de receita. A taxa de juros pagas aos clientes semalmente então é paga na criptomoeda originalmente investida ou, em algumas condições, na Celsius Token, moeda própria dessa plataforma, que não é regularizada nos EUA.

O Bureau informou que seguirá com o processo para tentar impedir as atividades dessa empresa o mais rápido possível. Empresa como a Nexus e BlockFI também ofertam esses negócios e podem entrar na mira dos órgãos de defesa dos Estados Unidos, que já miram regulamentações até para o setor de DeFi, que é descentralizado, mas opera de forma similar.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos