Mercado fechado
  • BOVESPA

    104.466,24
    +3.691,67 (+3,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.927,38
    +920,22 (+1,84%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,37
    +1,80 (+2,75%)
     
  • OURO

    1.769,70
    -14,60 (-0,82%)
     
  • BTC-USD

    56.835,83
    -327,17 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.450,10
    +11,22 (+0,78%)
     
  • S&P500

    4.577,10
    +64,06 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    34.639,79
    +617,75 (+1,82%)
     
  • FTSE

    7.129,21
    -39,47 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    16.016,50
    +146,75 (+0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3857
    -0,0611 (-0,95%)
     

Empresa chinesa BOE pode lançar lentes para metaverso

·2 min de leitura

O futuro pode estar mais próximo do que se espera. Depois da apresentação da proposta do "metaverso" por parte do Meta (Facebook) — em que será possível viver uma existência repleta de elementos virtuais —, a BOE recebeu uma autorização relacionada à produção de lentes de contato com suporte para visualização de conteúdos de realidade virtual (VR) ou aumentada (AR), sendo o acessório perfeito justamente para quem quer participar do novo mundo virtual.

A patente foi registrada pela fornecedora de displays em janeiro de 2019, mas os documentos não dão muitos detalhes sobre como a tecnologia funcionaria, até porque ela deverá estar em estágios iniciais de desenvolvimento. Porém, os projetos fazem menção a uma construção com três membranas, em que a parte central abriga um sensor capacitivo, com o objetivo de detectar distâncias para pessoas, animais ou objetos que estejam em volta.

Lentes de contato com componentes eletrônicos poderão fazer parte do futuro (Imagem: Divulgação/Mojo Lens)
Lentes de contato com componentes eletrônicos poderão fazer parte do futuro (Imagem: Divulgação/Mojo Lens)

A camada externa serviria para auxiliar na visão de elementos mais afastados, e a interna ficaria encostada ao olho, ajudando na disposição de informações a uma distância virtual mais próxima. A patente também indica que a membrana intermediária teria um conversor de sinal eletricamente conectado no sensor capacitivo, mas não existem maiores detalhes de como o sistema funciona, ou se ele precisaria de um dispositivo externo para funcionar de forma correta, ao menos nos estágios iniciais de evolução.

Uma das maiores vantagens das lentes de contato com suporte para VR e AR é a praticidade de utilização. Hoje em dia, para usufruir da tecnologia, é necessário colocar grandes headsets que muitas vezes podem ser pesados e desconfortáveis, além de precisarem ser conectados por fios para evitar atrasos na transferência de informações. Caso o desenvolvimento da tecnologia aconteça a um ponto que permita a comercialização das lentes de contato, será possível realizar uma variedade mais ampla de tarefas de produtividade e entretenimento, de forma mais simples e rápida.

Recursos de realidade virtual ou aumentada podem ser usados no entretenimento ou produtividade (Imagem: Divulgação/Mojo Lens)
Recursos de realidade virtual ou aumentada podem ser usados no entretenimento ou produtividade (Imagem: Divulgação/Mojo Lens)

Porém, o registro e autorização de patentes não significa necessariamente que os produtos aos quais elas se referem serão produzidos em massa — para isso, ainda são necessários vários testes de construção e viabilidade mercadológica, antes de os acessórios chegarem às lojas. Em julho deste ano, a companhia Mojo Vision já apresentou algumas ideias relacionadas a lentes de contato compatíveis com AR, mas ainda não disponibiliza os produtos para o público geral.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos