Mercado abrirá em 5 h 57 min
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,76 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,66 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,92
    -0,19 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.775,40
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.376,34
    -1.030,72 (-4,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,88
    -16,93 (-2,96%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,68 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    -20,31 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    19.725,53
    -196,92 (-0,99%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.429,25
    -64,00 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2473
    -0,0119 (-0,23%)
     

Empresa chamada META.is processa Meta por roubo de nome

Empresa chamada META.is processa Meta por roubar seu nome (Foto: Getty Images)
Empresa chamada META.is processa Meta por roubar seu nome (Foto: Getty Images)
  • A empresa alega usar o mesmo nome há dez anos;

  • O processo foi movido 9 meses após Mark Zuckerberg rebatizar sua empresa;

  • A META.is acusa a controladora do Facebook de ter direitos de propriedade intelectual.

Pouco mais de 9 meses após Mark Zuckerberg alterar o nome de sua empresa para Meta, uma companhia – que alega usar o mesmo nome há dez anos – está processando a controladora do Facebook e do Instagram por ter “violado descaradamente os direitos fundamentais de propriedade intelectual”.

A empresa de realidade virtual META.is, com sede em Nova York, moveu a ação contra a Meta no tribunal federal de Manhattan, de acordo com a queixa divulgada nesta terça-feira (20).

“O Facebook violou descaradamente os direitos fundamentais de propriedade intelectual consagrados na lei dos EUA para obliterar uma pequena empresa, a Meta”, escreveram os advogados da META.is no documento.

A META.is foi fundada em 2010 e produz “experiências ao vivo multissensoriais” em “tecnologias experienciais e imersivas” em eventos como SXSW, Coachella e Cannes Lions, de acordo com a empresa.

Depois que Mark Zuckerberg anunciou o rebranding do Facebook como Meta em outubro de 2021, a META.is diz que abordou a gigante da mídia social com evidências de que estava infringindo os direitos de propriedade intelectual da META.is. A empresa de Nova York alega que possui uma marca registrada para seu nome.

As empresas se envolveram em oito meses de negociações infrutíferas, deixando a META.is sem opção a não ser processar a empresa de Zuckerberg esta semana porque seus negócios foram “iirreparavelmente prejudicados”, segundo o processo.

A mudança de marca da Meta prejudicou os negócios da META.is ao confundir clientes em potencial, alega a empresa.

“Os consumidores provavelmente acreditarão erroneamente que os produtos e serviços da Meta emanam do Facebook e que a Meta é de alguma forma afiliada ou associada ao Facebook”, diz o processo.

Em uma declaração ao New York Post, o fundador e CEO da META.is, Justin Bolognino, disse que a empresa estava recebendo apoio da comunidade de criadores e do público em geral desde que entrou com o processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos