Mercado fechado

Focados na sustentabilidade, casal investe em versão premium de açaí 100% natural

Meu Açaí Express aposta em produto sustentável e natural (Foto: Divulgação)

Por Melissa Santos

O casal Anelise Stahl e Marco Martins sempre se preocupou com o meio ambiente e a pegada ecológica e sustentável deles no planeta. Ele trabalhava em uma multinacional, enquanto ela era da indústria fashion com foco em roupas artesanais. Após a entrada da importação de roupas chinesas, Anelise começou a repensar como poderia contribuir com um mundo novo.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

"Foi quando resolvi fundar a Casa Mundo Brazil, uma consultoria com foco em comportamento sustentável e impacto do consumo. Fizemos projetos muito especiais como todo manejo sustentável do Rock in Rio", explica.

Leia também

Com os projetos sustentáveis a todo vapor, Marco foi convidado para trabalhar em Santa Catarina e toda família mudou de Porto Alegre para lá. "Como meus filhos e marido surfam, foi um sonho. Foi lá que tivemos o primeiro contato com o açaí", conta. Em 2014, Marco criou junto com os sócios uma empresa que fornece o fruto para a Açaí Mormaii, marca de surfwear.

No começo, a família ficou com medo de entrar em negócio que mais parecia uma commodity, mas resolveram se aprofundar no tema e quiseram criar uma empresa para vender a fruta e o estilo de vida mais saudável direto para o consumidor. E foi assim que nasceu o "Meu Açaí Express".

Um dos pontos considerados foi o manejo da cadeia produtiva do açaí, que era muito desorganizado. Afinal, após a colheita as frutas são colocadas em barcos e só depois chegam aos portos para serem despolpadas. "Ao todo, isso leva 30h, sendo que o açaí degrada em 48h após a colheita", explica Anelise.

Portanto, eles queriam reduzir o tempo entre a colheita e a retirada da polpa. Foi então que eles homologaram fornecedores e colocaram processadoras dentro das fazendas de cultivo de açaí, além de oferecer formação de boas práticas de sustentabilidade aos fornecedores. "Ela é colhida e em até 12h é despolpada e congelada, mantendo níveis mais altos de antioxidantes e outras vitaminas. Nós levamos muito a sério o apoio que damos aos nossos fornecedores", fala Anelise.

Para a empreendedora, esse diferencial no processamento da fruta faz toda diferença para o negócio e explica o porquê eles resolveram investir nesse nicho mesmo com tantos quiosques vendendo a fruta.

A rede, que foi aberta em 2018, é voltada aos amantes de fruta, que tem sabores diferentes conforme as regiões do país em que ela é colhida. “Queríamos falar sobre sustentabilidade e valores, além de contar de onde vem o que você está comendo. E esse conceito de saúde integrativa (corpo + planeta) teve um retorno muito positivo”, fala.

Além de oferecer o mais puro açaí, a rede também conta um cardápio saudável com sanduíches naturais, saladas no pote, smoothies, sucos, tapiocas e crepiocas. “Nos preocupamos muito também com a produção de lixo que temos e, por isso, todas as saladas vem em potes de vidro”, exemplifica.

A primeira loja foi inaugurada pelo casal em Santa Catarina e a primeira franquia foi em Goiânia. “Também temos duas franquias inaugurando na Europa, sendo uma em Portugal. São quatro opções de modelo de negócios, como nanofranquia (bike food) que tem investimento inicial de R$ 29 mil, como a unidade mais completa que pode chegar de R$ 100 a 200 mil reais, de acordo com a região”, finaliza.