Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.956,87
    -1.473,67 (-1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.714,09
    +149,82 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,85
    -2,02 (-2,56%)
     
  • OURO

    1.958,80
    +13,50 (+0,69%)
     
  • BTC-USD

    23.440,33
    +268,48 (+1,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    532,91
    +290,23 (+119,59%)
     
  • S&P500

    4.129,39
    +52,79 (+1,29%)
     
  • DOW JONES

    34.198,68
    +112,64 (+0,33%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    -10,59 (-0,14%)
     
  • HANG SENG

    22.072,18
    +229,85 (+1,05%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.330,00
    +178,00 (+1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5512
    +0,0356 (+0,65%)
     

Empresário bolsonarista Winston Ling some do Twitter

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O empresário bolsonarista Winston Ling, que ficou conhecido como o homem que apresentou Paulo Guedes a Bolsonaro em 2018, sumiu do Twitter nesta semana. Sua conta na rede social era usada para apresentar ideias como liberalismo econômico, concurso de beleza de miss e defender Bolsonaro.

Na segunda-feira (9), uma de suas últimas publicações foi crítica às prisões desencadeadas após os ataques bolsonaristas aos três Poderes no domingo (8). "Prender por manifestação é mole. Quero ver prender por corrupção", dizia a mensagem. Há algumas semanas, escreveu: "vamos encher novamente as portas dos quartéis".

Em outubro, na época da eleição, ele publicou foto vestindo camiseta estampada com a bandeira do Brasil na fila do voto e chegou a sugerir que houve fraude no aplicativo da Justiça Eleitoral. "Que tecnologia é essa que deixa o App travado tanto tempo!!! #fraude?????", dizia o tuíte.

Meses antes, Ling também foi um dos poucos que divulgou mensagem de apoio a Pedro Guimarães, o ex-presidente da Caixa que perdeu o cargo após ser acusado de assédio sexual.