Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.266,22
    -144,80 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Empresário bolsonarista critica presidente após promessa de recriar ministério

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Às vésperas da eleição, o empresário bolsonarista Salim Mattar, fundador da Localiza, fez uma rara crítica a Bolsonaro nesta quarta (21), depois que o presidente voltou a dizer que, se reeleito, vai recriar o Ministério da Indústria, Comércio e Serviços.

Em um dos comentários que tem o hábito de fazer diariamente nas redes sociais, Mattar disse que, em vez de aumentar a quantidade de pastas, o correto seria reduzir.

O empresário não citou apenas Bolsonaro. Disse que os outros presidenciáveis também querem expandir os ministérios, mas a mensagem desta quarta-feira chama a atenção porque ele menciona expressamente o nome do presidente.

Nas poucas críticas públicas que dirige ao governo, Mattar costuma atribuir culpa ao establishment, usando termos mais genéricos, sem mencionar o nome de Bolsonaro.

O empresário foi secretário de privatização do atual governo, mas deixou o cargo em 2020 reclamando que era difícil vencer o estabilshment.

Tebet, Ciro, Lula e Bolsonaro prometem ampliar o número de ministérios, aumentando o tamanho da máquina e preservando os interesses do establishment. O correto seria fazer melhor gestão e reduzir o tamanho do estado para aliviar o bolso dos pagadores de impostos", escreveu Mattar no Twitter nesta quarta.