Emprego e horas trabalhadas na indústria crescem em outubro, aponta CNI

BRASÍLIA - A adoção de medidas de estímulo na economia mostra alguns resultados na indústria, ainda que de forma lenta. De acordo com levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), as horas trabalhadas na produção aumentaram 0,5% (a segunda alta mensal seguida) e o emprego na indústria cresceu 0,2% em outubro em relação a setembro, considerando influências sazonais. Porém, segundo os Indicadores Industriais divulgados nesta sexta-feira, o faturamento do setor caiu 1% e a utilização da capacidade instalada se manteve em 81%, pelo quarto mês seguido.

- Ainda não há sinal de crescimento firme e constante. A recuperação da indústria é gradual - afirmou o economista da CNI Renato da Fonseca.

O levantamento ainda afirma que a massa real de salários aumentou 2,7% em outubro em comparação ao mesmo mês em 2011, a 34ª elevação seguida. O rendimento médio real dos trabalhadores da indústria teve alta de 2,7% na mesma base de comparação.

"A recuperação da atividade industrial, embora lenta, já se mostra nos indicadores de faturamento e de horas trabalhadas na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A utilização da capacidade instalada e o emprego, entretanto, ainda apontam queda na maioria dos setores", afirmou a entidade, na pesquisa.

A avaliação dos 19 setores pesquisados indica que a indústria de outros equipamentos de transporte, que produz reboques e carrocerias e navios, é a que apresenta maior dificuldade de recuperação. O faturamento do setor caiu 28,1% em outubro na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O melhor desempenho em outubro foi o da indústria de produtos químicos. O faturamento do setor cresceu 5,2%, as horas trabalhadas na produção aumentaram 4,2%, e o emprego, 2,1%, em outubro diante do mesmo mês do ano passado.

Carregando...