Mercado abrirá em 25 mins
  • BOVESPA

    116.464,06
    -915,94 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,94 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,86
    +0,25 (+0,48%)
     
  • OURO

    1.841,90
    -9,00 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    31.507,88
    -847,63 (-2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    633,53
    -6,39 (-1,00%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.614,03
    -39,98 (-0,60%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,01 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.520,25
    +34,75 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4908
    -0,0200 (-0,31%)
     

Empregados da Petrobras filiados à federação suspendem greve

**ARQUIVO** RIO DE JANEIRO, RJ, 06.11.2018: Fachada da sede da Petrobras no centro do Rio de Janeiro. (Foto: Marcelo Fonseca/Folhapress)
**ARQUIVO** RIO DE JANEIRO, RJ, 06.11.2018: Fachada da sede da Petrobras no centro do Rio de Janeiro. (Foto: Marcelo Fonseca/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Empregados da Petrobras filiados à FUP (Federação Única dos Petroleiros), que reúne 13 sindicatos, decidiram na manhã desta quarta-feira (27) suspender a greve iniciada há dois dias.

Inicialmente, a paralisação estava prevista para ocorrer até sexta-feira (29). As informações são da Agência Brasil.

Na segunda (25), o ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho) Ives Gandra determinou multa diária de R$ 2 milhões aos sindicatos de petroleiros e à FUP, caso decidissem manter a greve.

Gandra considerou, em sua decisão, motivada por reclamação da Petrobras, que os petroleiros recém assinaram um ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) e que não fazia sentido arguirem descumprimento de cláusulas por parte da empresa.

Em nota, a FUP avaliou como positiva a mobilização. “Além de garantir a produção de petróleo e o abastecimento de combustíveis para a população –compromisso assumido e cumprido pelos trabalhadores do setor de petróleo–, o movimento conseguiu chamar a atenção da sociedade para a política de demissões e transferências em massa, de venda de ativos e de reajustes constantes da gasolina e do óleo diesel promovida pela atual gestão da empresa”, diz o comunicado.

Segundo a FUP, a mobilização contou com 26 mil trabalhadores, direta e indiretamente, o correspondente a mais de um terço do atual corpo de funcionários da Petrobras.