Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.315,36
    +2.096,83 (+6,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Empreendedores vulneráveis são mais afetados por pandemia e puxam formalização

·1 minuto de leitura
Brazilian document work and social security (Carteira de Trabalho e Previdencia Social)
Brazilian document work and social security (Carteira de Trabalho e Previdencia Social)
  • Formalização no Brasil chegou a 32% em 2020

  • Aumento foi puxado por profissionais vulneráveis que saíram da informalidade

  • Entre os informais, a maioria é de negros, pessoas de até 35 anos e que trabalham por conta própria

Com a pandemia da covid-19, a formalização de empreendedores brasileiros chegou a 32% no final do ano passado, uma alta de dois pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Leia também:

Esse aumento tem como motivo principal ao crescimento do número profissionais mais vulneráveis, como os que trabalham por conta própria, que têm baixa renda e pouco estudo, e deixaram de ser informais.  

Perfil 

Em geral, o grupo de empregadores formais é formado por pessoas com mais de 35 anos, em sua maioria brancos, com escolaridade média e alta e com média e alta renda. A maior parte têm as empresas abertas há mais de dois anos e atua no setor de comércios ou serviços, trabalhando uma média de 40 horas semanais. É o grupo que detém maior número de empreendimentos com CNPJ.

Entre os informais, a maioria é de negros, pessoas de até 35 anos e que trabalham por conta própria e por pouco tempo. Esse grupo se concentra na área de agropecuária e construção. 

Mais afetados

No segundo trimestre do ano passado, auge da pandemia, a queda de empreendedores foi de 12% e afetou mais os que eram mais vulneráveis, com menos estudo, mulheres, negros e informais, segundo o Sebrae. 

Entre os empregadores com nível de ensino superior, a queda foi de 3%, enquanto a de empreendedores que não tiveram tanto acesso a estudo foi de 32%. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos