Empréstimos-ponte para aeroportos sairão em breve

O financiamento público para os aeroportos sob gestão privada ganhou nesta quinta-feira um novo capítulo, com a aprovação pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de empréstimo de R$ 329,3 milhões para a construção do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. É o primeiro terminal privado a receber financiamento de longo prazo por parte do banco de fomento.

No mês passado, o BNDES aprovou empréstimo-ponte de R$ 1,2 bilhão para a Concessionária Aeroporto Internacional de Guarulhos. A modalidade serve como empréstimo emergencial, enquanto o financiamento de longo prazo é analisado.

Segundo o chefe do Departamento de Logística (Delog) do BNDES, Cleverson Aroeira, os projetos de Guarulhos e dos outros dois terminais concedidos à iniciativa privada no leilão de fevereiro seguem em análise. Empréstimos-ponte também serão concedidos para Brasília e Campinas, "nas próximas semanas, no máximo no início do ano que vem", informou Aroeira, sem estimar valores.

O consórcio Inframérica informou mês passado que esperava a aprovação de empréstimo-ponte de

R$ 300 milhões para o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília. Já os financiamentos de longo prazo deverão ser analisados no decorrer de 2013, disse Aroeira. "A análise do financiamento de longo prazo, no modelo project finance, requer muito cuidado", afirmou, destacando que é preciso verificar se a demanda futura garantirá receita suficiente para o empreendimento tornar-se rentável.

O novo aeroporto potiguar, a 40 quilômetros de Natal, também é administrado pela Inframérica, consórcio formado por Infravix e Corporación América, administradora de aeroportos na Argentina. Procurada, a empresa informou não ter porta-voz disponível para entrevista.

Com a inauguração, o aeroporto Augusto Severo, que atende a cidade de Natal atualmente, ficará dedicado à aviação militar, passando todo seu movimento de passageiros para São Gonçalo do Amarante. Em 2011, foram 2,6 milhões passageiros. O compromisso previsto na licitação era entregar o aeroporto até o fim de 2014, mas a Inframérica pretende inaugurar o terminal antes da Copa, em março, segundo sua assessoria de imprensa. Aroeira, do BNDES, destacou que o evento representará um pico de receita para o consórcio.

O financiamento do BNDES representará 75% dos investimentos. Cerca de 13% do empréstimo serão por meio do Programa de Sustentação dos Investimentos (PSI), para máquinas e equipamentos nacionais, como pontes de embarque e sistemas aeroportuários. Essa fatia terá juros de 2,5%, condição prevista para empréstimos contratados até 31 de dezembro.

Segundo Aroeira, daqui até o fim do ano, o consórcio deverá investir R$ 100 milhões na obra, possivelmente com recursos liberados pelo BNDES, tão logo seja firmado o contrato.

Carregando...