Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.236,05
    +195,14 (+0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Emmanuel Macron agradece ajuda do Catar na retirada de 300 pessoas do Afeganistão

·1 min de leitura

O presidente francês, Emmanuel Macron, elogiou neste sábado (4) a ajuda do Catar na organização da retirada de 258 afegãos, principalmente jornalistas, ameaçados "pelo seu engajamento" ou "por suas ligações com a França". Eles serão repatriados para o território francês depois de uma escala em Doha.

"Agradeço ao Catar pelo papel desempenhado desde o início da crise, que permitiu organizar diversos resgates", declarou Macron, que se encontrou com o emir xeique Tamim ben Hamad Al-Thani na noite desta sexta-feira (3), durante sua viagem pelos países do Golfo.

Uma aeronave fretada por Paris resgatou os 258 afegãos, “incluindo ex-funcionários civis de recrutamento local de nossos exércitos", anunciou sexta-feira o Ministério das Relações Exteriores da França. Onze franceses e cerca de 60 holandeses e seus familiares também foram retirados no mesmo voo.

De acordo com Paris, "desde 10 de setembro, 110 franceses e seus familiares, assim como 396 afegãos que deveriam ser colocados sob proteção, foram retirados em dez voos organizados pelo Catar". "Vamos continuar", disse Emmanuel Macron.

O presidente francês ainda afirmou que diversos países europeus discutem a criação conjunta de um espaço de representação em Cabul, em função da saída dos embaixadores, desde a tomada da capital em agosto pelas mãos do Talibã.

Luta contra o terrorismo

Relatórios de ONGs acusam o Catar de explorar trabalhadores estrangeiros, especialmente na construção de estádios. O país rejeita as críticas e destaca que reformou sua legislação trabalhista e introduziu um salário mínimo.

Operação humanitária

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Macron defende polêmico encontro com príncipe saudita suspeito de ter mandado assassinar jornalista
França celebra contrato histórico de venda de 80 aviões Rafale para os Emirados Árabes Unidos
Derrota para Biden: programa de imigração criado por Trump é reinstaurado entre México e EUA

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos