Mercado fechará em 10 mins
  • BOVESPA

    107.075,08
    +1.032,60 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.279,34
    +374,28 (+0,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    42,96
    +0,54 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.836,70
    -35,70 (-1,91%)
     
  • BTC-USD

    18.365,16
    -89,59 (-0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    362,81
    +1,38 (+0,38%)
     
  • S&P500

    3.569,97
    +12,43 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    29.506,43
    +242,95 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.333,84
    -17,61 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    26.486,20
    +34,66 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    25.527,37
    -106,93 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.895,25
    -10,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4425
    +0,0626 (+0,98%)
     

Emirates converte superjumbos A380 em aviões de carga

Layan Odeh
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Emirates começou a usar seus superjumbos A380 da Airbus como aviões de carga para atender ao aumento da demanda por mercadorias transportadas, enquanto espera a recuperação dos voos comerciais.

A maior companhia aérea de longo curso do mundo adaptou o A380 para transportar cerca de 50 toneladas de carga na barriga da aeronave, disse a Emirates em comunicado na quarta-feira. A mudança é uma resposta à crescente necessidade de bens essenciais, como suprimentos médicos, em regiões que enfrentam uma segunda onda da pandemia de Covid-19, disse a Emirates.

Embora a companhia aérea de Dubai opere voos com passageiros em aviões A380 para alguns destinos, a maior parte da frota de 115 aeronaves permanece aterrada. A pandemia levou governos a adotarem quarentenas ou fechar totalmente as fronteiras para controlar a propagação do coronavírus, reduzindo a demanda por viagens internacionais de lazer.

A Emirates converteu temporariamente dez Boeing 777 para transportar mais carga em junho, embora esse modelo seja mais adequado para a tarefa e possa transportar cerca de 67 toneladas por voo. O A380, que pode acomodar mais de 500 pessoas, é mais difícil de converter, pois seu layout de dois deques oferece espaço limitado na barriga. A Emirates trabalha para melhorar a capacidade do jumbo por meio de medidas como a utilização de espaço para assentos, disse a empresa.

O A380 será um dos últimos modelos a retomar os voos, já que demanda só deve voltar aos níveis pré-pandemia em 2023 ou depois. A Air France-KLM decidiu aterrar o jato antes do previsto, enquanto a Deutsche Lufthansa desativou a frota desses aviões.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.