Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.391,09
    +99,30 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Emirados avançam acordo para resolver impasse com Opep+

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os Emirados Árabes Unidos avançaram significativamente na resolução do impasse com a Opep+ com um compromisso que poderia permitir à nação do Golfo extrair mais petróleo no próximo ano.

As negociações entre os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita ainda estão em andamento e qualquer acordo precisaria do apoio de outros países da Opep+, segundo delegados a par das discussões. Embora um delegado tenha dito que o acordo foi efetivamente fechado, outro disse que as conversas continuam.

O Ministério de Energia dos Emirados Árabes Unidos emitiu um comunicado reconhecendo as negociações, mas disse que nenhum acordo foi alcançado ainda com a Opep+.

No entanto, as negociações são o primeiro sinal de que os governos de Riade e de Abu Dhabi buscam soluções depois de uma atípica disputa no início do mês, quando os Emirados Árabes Unidos bloquearam um acordo com a Opep+ para aumentar a produção, o que elevou os preços do petróleo acima de US$ 75 o barril.

Os Emirados Árabes Unidos exigem o direito de produzir mais petróleo no próximo ano em troca de apoiar a extensão do atual acordo da Opep+ de abril de 2022 até dezembro de 2022. As negociações atuais se concentram em concordar com uma meta de maior produção para os Emirados Árabes Unidos. Inicialmente, o governo de Abu Dhabi pediu para fixar sua meta em 3,8 milhões de barris por dia no próximo ano, embora as negociações atuais indiquem um limite de cerca de 3,6 milhões de barris por dia.

Na semana passada, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados tiveram que abandonar um acordo provisório para aumentar a produção por causa de objeções de última hora dos Emirados Árabes Unidos. Se o acordo for ratificado em uma nova reunião, isso poderia potencialmente abrir caminho para uma produção maior, embora alguns membros já tenham fixado a maior parte dos volumes para agosto.

Os Emirados Árabes Unidos concordaram com uma nova base de 3,65 milhões de barris por dia para seus limites de produção, disse um delegado, o que representaria um aumento em relação aos cerca de 3,17 milhões atualmente, nível que o país considera injustamente baixo.

Os Emirados agora devem apoiar uma proposta da Arábia Saudita para estender o pacto de cortes da Opep+ até dezembro de 2022, disse um delegado.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos