Mercado abrirá em 9 h 14 min
  • BOVESPA

    108.013,47
    +1.345,81 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,55
    -0,41 (-0,47%)
     
  • OURO

    1.840,70
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    42.019,11
    -364,35 (-0,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    996,38
    +1,63 (+0,16%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.556,48
    +428,63 (+1,78%)
     
  • NIKKEI

    27.591,65
    +124,42 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    15.077,50
    +44,00 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1738
    +0,0064 (+0,10%)
     

Emendas parlamentares devem ficar em R$ 37 bilhões

·1 min de leitura
BRAZIL - 2019/09/15: In this photo illustration the fifty and hundred reais banknotes is being displayed. 
The Real is the current money in Brazil. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Volume do Orçamento destinado a emendas será recorde, apesar dos cortes

O impasse político em torno do Orçamento 2021 deve ser resolvido na próxima quinta-feira (22), com a redução do valor destinado a emendas parlamentares. Apesar do corte, o volume ainda deve ser recorde comparado aos anos anteriores, em torno de R$ 37 bilhões, segundo um levantamento feito com dados do Siga Brasil, do Senado Federal. As informações são do Estadão. 

Leia também:

As emendas são recursos que podem ser direcionados por senadores e deputados para que sejam feitas ações em suas regiões.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem até a próxima quinta-feira (22) para sancionar o texto. Durante live da XP nesta segunda-feira (19), a ministra da Secretaria de Governo Flavia Arruda afirmou que o governo já chegou a um acordo com o Congresso e decidiu vetar parcialmente o Orçamento 2021. Com isso, serão cortados R$ 10,5 bilhões em emendas parlamentares.

O que se fala no Legislativo

Já nos bastidores do Legislativo, o que corre é que o veto nas emendas de relator pode ser de até R$ 13 bilhões. Com isso, o valor a ser destinado seria de R$ 34 bilhões. O corte aceito pelo Congresso não pode ser maior que isso, porque seriam atingidas verbas de interesse direto dos parlamentares.

Na última segunda-feira, foi aprovado no Congresso um projeto para solucionar a questão com as despesas obrigatórias, como seguro-desemprego e Previdência, que foram subestimadas. Esse projeto permite que o presidente bloqueie as despesas sob controle dos ministérios em uma quantia que atenda as despesas obrigatórias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos