Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.531,37
    +111,84 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.698,09
    -508,50 (-0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,12
    -2,53 (-2,99%)
     
  • OURO

    1.798,10
    +4,70 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    59.131,41
    -2.851,46 (-4,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.417,08
    -57,25 (-3,88%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.491,48
    -265,40 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.615,50
    +70,50 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4459
    -0,0082 (-0,13%)
     

Embraer fabricará avião elétrico autônomo para pulverização agrícola

·2 minuto de leitura

A EmbraerX, subsidiária da Embraer que tem como principal foco as pesquisas avançadas, anunciou parceria com a empresa Pyka, dos Estados Unidos, para desenvolver, em território nacional, o Pelican, um avião agrícola de asa fixa totalmente elétrico e autônomo, hoje fabricado fora do país.

“A inovação e capacidade tecnológica da Pyka estão alinhadas com a nossa estratégia de acelerar a criação de novos modelos de negócios por meio de parcerias com potencial de crescimento exponencial”, comemorou Daniel Moczydlower, chefe do setor na EmbraerX.

Michael Norcia, CEO e cofundador da companhia alocada no Vale do Silício, também pontuou a parceria como positiva e declarou ver no mercado brasileiro uma excepcional oportunidade para desenvolvimento e expansão dos negócios da Pyka: “Estivemos muito focados na certificação e na entrega de uma espetacular aeronave autônoma e elétrica para servir aos nossos clientes. Agora estamos ao lado de uma líder da indústria, em um dos maiores mercados agrícolas do mundo, para ajudar a escalar o nosso negócio de aviões elétricos”.

Agilidade é a marca do Pelican

Imagem: Divulgação/Pyka
Imagem: Divulgação/Pyka

A escolha do Pelican como avião elétrico autônomo pela Embraer pode ser justificada em uma só palavra: agilidade. Segundo o site da fabricante, ele pode ser operado de qualquer lugar, desde que a pista de decolagem e pouso tenha um mínimo 137 metros de comprimento.

A tecnologia do Pelican envolve software de controle de voo autônomo, computadores de bordo, baterias de alta densidade de energia, drivers de motor de alta densidade de potência e fuselagens de fibra de carbono certificadas para viabilizar aeronaves totalmente elétricas.

O avião que em breve estará operante pelas mãos da Embraer tem 3 motores elétricos, com potência de 75 kW no total, bateria de 13 kWh e pesa 620 libra quando está vazio, equivalente a 281 quilos. Ele pode alcançar velocidades de até 80 nós (148 km/h) e operar a até 300 pés (91 metros) de altitude.

De acordo com o site da Pyka, isso é suficiente para pulverizar campos de até 130 acres em uma hora. O avião elétrico e autônomo que será usado pela Embraer em breve já foi testado em regiões da América Central e, segundo os dados colhidos, permitiu aumentar a produtividade e a agilidade por meio das novas tecnologias.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos