Mercado fechado

Embraer assina acordo e vai pagar benefícios aos demitidos até junho de 2021

Allan Ravagnani
·1 minuto de leitura

Profissionais desligados poderão manter o plano de saúde e o auxílio-alimentação Julio Bittencourt/Valor/Arquivo O Sindicato Nacional dos Aeronautas aprovou a proposta da Embraer de acordo coletivo de trabalho com extensão dos benefícios aos tripulantes demitidos pela companhia. A assembleia on-line foi realizada pela entidade sindical na última sexta-feira e comunicada nesta quarta-feira pela Embraer. Segundo comunicado da fabricante brasileira de aeronaves, o acordo prevê que os aeronautas —profissionais da aviação que trabalham a bordo de aviões — desligados poderão manter o plano de saúde, extensivo aos dependentes já cadastrados, com o pagamento integral da mensalidade pela empresa, a partir da rescisão contratual até 30 de junho de 2021. O acordo também prevê pagamento do auxílio-alimentação no valor mensal de R$ 450 pelo mesmo período. Além disso, a empresa se comprometeu a dar prioridade aos aeronautas demitidos na vigência deste acordo em futuros processos seletivos para contratações. Na segunda-feira (21), o Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado de São Paulo (Sintec-SP) aceitou proposta similar ao acordado com os aeronautas. O mesmo já havia ocorrido com o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo e com o Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu.