Mercado fechará em 4 h 4 min

Embarques de petróleo são retomados em unidade de armazenamento da Pemex após colisão

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Um navio de produção e armazenamento de petróleo operado pela empresa estatal mexicana Pemex no Golfo do México retomou os embarques do óleo depois que uma colisão de petroleiros interrompeu as exportações no início deste mês, conforme uma pessoa com conhecimento do assunto e dados do Refinitiv Eikon.

A instalação do FPSO (produção flutuante, armazenamento e descarregamento), que tem capacidade para armazenar até 2,2 milhões de barris de petróleo bruto, interrompeu o carregamento de navios para exportação depois de fazer "contato" com o petroleiro do Futuro Olímpico em 1º de julho devido a más condições climáticas, disse a Pemex, formalmente conhecida como Petroleos Mexicanos, horas depois do evento.

Uma fonte familiarizada com a operação da unidade disse à Reuters na sexta-feira que os reparos foram feitos, permitindo a retomada das exportações, mas não especificou a data em que ocorreu.

De acordo com os dados de rastreamento dos navios Refinitiv Eikon, o mais recente navio-tanque para carregar petróleo do El Señor del Mar foi o Trysil Spirit, que partiu das águas mexicanas com destino aos Estados Unidos em 13 de julho.

A Pemex disse que não tinha informações para confirmar se o FSPO havia retomado as atividades.

Atualmente, a empresa produz, em média, 1,6 milhão de barris de petróleo bruto por dia, dos quais exporta cerca de 1 milhão por dia.


(Reportagem de Adriana Barrera e Marianna Parraga)