Mercado fechado

Ernesto Araújo cobra aulas preparatórias de embaixadores a Eduardo Bolsonaro

Evan Vucci/AP

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em maratona de preparação para ser embaixador, Eduardo Bolsonaro tem aulas com embaixadores e especialistas.

  • Chanceler Ernesto Araújo teria pedido a embaixadores da cúpula do ministério que dessem aulas a filho do presidente.

A maratona preparatória do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) para conquistar a cadeira de embaixador do Brasil nos Estados Unidos inclui desde aulas para melhorar o inglês a uma espécie de curso intensivo de relações internacionais com um professor particular, além de aulas com embaixadores do Itamaraty.

A informação é do blog do jornalista Guilherme Amado, da Revista Época, segundo o qual o chanceler Ernesto Araújo teria pedido a embaixadores da cúpula do ministério — inclusive secretários, que ocupam os cargos mais altos abaixo do chanceler e do secretário-geral no ministério — que dessem aulas a Eduardo.

Leia também

Usando a verba de gabinete a que tem direito na Câmara, continua o blog, o parlamentar teria ainda contratado o ex-assessor da Comissão de Relações Exteriores da Câmara Marcelo Rech.

As sessões acontecem na casa do deputado em Brasília, ou, em caso de agenda cheia, na Câmara. Também foram dadas aulas em embaixadas. Rech conheceu Jair — e, depois, Eduardo — na comissão e sempre foi um dos assessores de maior confiança da família.

Na própria comissão, em maio, Rech comunicou ao deputado que deixaria o trabalho no colegiado. O deputado insistiu e pediu para seguir recebendo seu apoio técnico. Ficou acordado que o contrato seria de R$ 5 mil por mês — preço de mercado, segundo Rech —, sem prazo de validade e bancado pelo gabinete do deputado, o que é permitido.

Para as aulas, Rech produz relatórios sobre os temas mais candentes de relações internacionais. Por exemplo, já preparou materiais sobre Estados Unidos, Mercosul, Colômbia e Venezuela.