Mercado abrirá em 8 h 11 min
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,74 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,52 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,02
    +0,32 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.729,00
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    60.476,60
    +290,20 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.291,86
    -2,72 (-0,21%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.727,53
    +274,25 (+0,96%)
     
  • NIKKEI

    29.845,18
    +306,45 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    13.795,00
    -13,75 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8192
    -0,0113 (-0,17%)
     

EMA aprova fábrica de produção da vacina AstraZeneca, origem de tensão com Londres

·2 minuto de leitura
Dose de vacina anticovid

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou nesta sexta-feira (26) uma fábrica de produção da vacina AstraZeneca contra a covid-19 na Holanda, que centraliza uma disputa entre o Reino Unido e a União Europeia, que enfrenta sérios problemas de abastecimento.

O regulador europeu informou em um comunicado que também aprovou uma fábrica de produção da vacina Pfizer/BioNTech em Marburg (Alemanha) e outra de fabricação da vacina da Moderna na Suíça.

"Um novo local de fabricação foi aprovado para a produção do ingrediente ativo da vacina COVID-19 da AstraZeneca", disse a EMA, com sede em Amsterdã.

"A unidade Halix está localizada em Leiden, na Holanda, e vai elevar a quatro o número total de unidades de fabricação autorizadas para a produção da substância ativa da vacina", acrescentou.

A fábrica Halix, localizada na cidade holandesa de Leiden e produtora de doses da AstraZeneca, está atualmente em negociações entre a União Europeia e o Reino Unido sobre o fornecimento de vacinas.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, alertou na quinta-feira que o laboratório sueco-britânico AstraZeneca, que entregou aos bloco apenas 30 das 120 milhões de doses prometidas no primeiro trimestre, "terá primeiro que recuperar o atraso" e honrar seu contrato antes de poder exportar para fora do continente.

A comissária de Saúde da UE, Stella Kyriakides, saudou a decisão "acelerada" da EMA sobre a fábrica Halix, considerando que isso significaria que vacinas adicionais serão entregues em alguns dias.

"Esperamos agora que as vacinas produzidas por esta fábrica sejam entregues aos Estados-membros da UE nos próximos dias, como parte da obrigação contratual e do compromisso da AstraZeneca com os cidadãos europeus", ressaltou.

Alguns países da UE foram "seriamente afetados pela decepcionante redução nas entregas de vacinas da AstraZeneca", disse Kyriakides.

"Sem as sub-entregas da AstraZeneca, as taxas de vacinação na UE poderiam ter sido quase o dobro", acrescentou ela.

Por sua vez, a autorização dada à fábrica de Marburg significa que vai acelerar "a produção e as entregas esperadas do contrato adicional concluído com a BioNtech/Pfizer", de acordo com a comissária.

"Esta é uma notícia muito boa", comemorou.

smt-cvo/bl-mar/tjc/mr