Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.790,10
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    37.877,89
    +1.519,27 (+4,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Em vídeo, Elon Musk mostra braços que vão ‘agarrar’ a Starship do céu

·2 min de leitura
Em vídeo, Elon Musk mostra braços que vão ‘agarrar’ a Starship do céu
Em vídeo, Elon Musk mostra braços que vão ‘agarrar’ a Starship do céu

Um novo vídeo mostrando os braços do “Mechazilla”, a estrutura que vai “agarrar” a Starship do céu nas viagens interplanetárias da SpaceX, foi compartilhado pelo CEO e fundador da empresa, Elon Musk, em sua conta oficial no Twitter.

Como já era de se esperar, a estrutura exibida é massiva e incrivelmente intrincada em sua construção. Não é para menos, considerando que ela deve ter mobilidade e força suficientes para assegurar não apenas o resgate, mas o reposicionamento seguro da nave de classe orbital Starship, mas também de seu foguete propulsor, o Super Heavy.

Leia também

imagem

Desde o início de 2022, a SpaceX vem promovendo diversos testes de estresse e resistência nos braços do Mechazilla, que têm um funcionamento semi autônomo – ou seja, eles dependem de um acionamento e observação humana, mas uma vez “ligados”, podem trabalhar sozinhos – e podem vir a ser a opção da empresa não apenas no resgate de seus lançamentos, mas também na montagem que os antecede.

Isso porque, de acordo com o teste mais recente, os braços que vão agarrar a Starship também conseguem se elevar além do que eles precisam para essa função. Em um teste que, basicamente, se resume a “deixa ele carregar uma barra e sobe até onde der”, a SpaceX conseguiu elevar dois dos braços mecânicos a uma altura que, em tese, lhes permitiria empilhar e acoplar a Starship no topo do foguete Super Heavy.

Lembrando que o conjunto Starship + Super Heavy corresponde à plataforma de lançamento mais alta do mundo, chegando com folga a 120 metros (m).

Entretanto, é importante ressaltar que o seu trabalho ainda não está completo. Enquanto testa suas principais funções, a SpaceX ainda está ajustando e montando outras partes da estrutura do Mechazilla.

Esses trabalhos paralelos sinalizam uma costumeira velocidade por parte da empresa, mas também servem a um propósito mais burocrático: recentemente, a SpaceX confirmou, mais uma vez, a intenção de “fazer a estreia” dos braços que vão agarrar a Starship ainda em março de 2022 – mesmo com a Starship ainda não estando, ela própria, aprovada pelos órgãos de controle aeroespacial dos Estados Unidos.

Isso porque, além da Starship, a SpaceX também já conta com a Starlink, sua plataforma de internet via satélite já em operação comercial. E a ideia da empresa é lançar a segunda geração de satélites do produto por meio da plataforma onde está o Mechazilla – usando um foguete Falcon 9.

Tudo indica que os testes executados vêm mostrando um desempenho satisfatório por parte da imensa plataforma. Pouco a pouco, a SpaceX vai eliminando a parte técnica, jogando a responsabilidade para a burocracia governamental de aprovar – ou não – o uso de suas estruturas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos