Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.453,63
    +971,66 (+2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Em testes, remédio traz resultados promissores em tratamento contra COVID-19

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

Um novo medicamento antiviral vem sendo testado para o possível tratamento da COVID-19, e pesquisas iniciais apresentaram resultados promissores. O remédio em questão é o EIDD-2801, conhecido também como Molnupiravir, e os testes iniciais mostraram que a droga tem baixa toxicidade e é segura, o que pode permitir o seu uso profilático, ou seja, como um tratamento preventivo.

Na pesquisa, o medicamento usado antes de o paciente estar exposto ao SARS-CoV-2 inibiu a replicação do vírus no organismo durante a infecção. Os testes, no entanto, foram feitos apenas em camundongos, através de uma técnica que faz o transplante de células de um pulmão humano para o animal, fazendo assim o estudo.

<em>Imagem: Reprodução/HeungSoon/Pixabay </em>
Imagem: Reprodução/HeungSoon/Pixabay

Outro estudo, este em fase mais avançada e nas mãos das empresas MSD e Ridgeback Bio, vem investigando o uso da droga em pessoas que já estão com a COVID-19. Ainda no primeiro trimestre deste ano, devem ser divulgados os estudos clínicos das fases 2 e 3 em seres humanos. O Molnupiravir atua no organismo diretamente no RNA do SARS-CoV-2, evitando que ele acabe se replicando nas células e agravando a reação.

O medicamento não está disponível para venda, uma vez que ainda vem sendo desenvolvido pelos cientistas unicamente para o possível tratamento da doença provocada pelo coronavírus. Caso o remédio, de fato, se mostre eficaz no tratamento da doença após os testes em humanos, a MSD e a Ridgeback podem solicitar a aprovação da droga para uso emergencial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: