Mercado fechará em 4 h 47 min
  • BOVESPA

    128.068,43
    -1.196,53 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.926,48
    -389,21 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,43
    -0,23 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.781,00
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    30.876,00
    -2.061,00 (-6,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    736,71
    -57,61 (-7,25%)
     
  • S&P500

    4.239,96
    +15,17 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    33.949,07
    +72,10 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.083,34
    +21,05 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.178,75
    +48,75 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9702
    -0,0051 (-0,09%)
     

Em SP, polícia investiga morte de criança de 3 anos por espancamento em apartamento

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - A polícia investiga a morte de Gael de Freitas Nunes, de 3 anos, por espancamento até a morte em São Paulo nesta segunda-feira. A criança foi encaminhada ao Hospital Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a Polícia Militar, a criança foi encontrada desacordada na cozinha do apartamento de sua família por uma tia-avó.

Uma das linhas de investigação é de que a mãe teria passado por um surto psicótico no momento da agressão. Ela foi encaminhada até o Hospital do Mandaqui, na Zona Norte, para ser medicada.

Segundo o portal G1, a tia-avó de Gael disse à polícia que deu mamadeira para a criança por volta das 7 horas e ficou com ele na sala assistindo à televisão. Após alguns minutos, o garoto foi até a cozinha. A tia-avó disse que começou a ouvir choros, mas achou que o garoto estava apenas pedindo colo para a mãe.

Cerca de cinco minutos depois, começou a ouvir barulhos fortes de batidas na parede e acreditou que viriam de outro apartamento. Em seguida, ela passou a ouvir o barulho de vidro quebrando na cozinha e, quando chegou ao cômodo, a criança estava deitada no chão com vômito e coberta por uma toalha de mesa.

Ainda de acordo com o G1, a testemunha conta que perguntou à mãe o que teria acontecido, mas ela não respondeu. A criança foi levada até o hospital, onde foi confirmada a morte.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que o caso está sendo registrado pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos