Mercado abrirá em 1 h 55 min
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,15
    -0,46 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.763,20
    +6,50 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    47.425,21
    -475,98 (-0,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.204,68
    -28,61 (-2,32%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.011,93
    -15,55 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.485,25
    -32,50 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2086
    +0,0238 (+0,38%)
     

Em sintonia, Richarlison e Matheus Cunha mostram potencial para irem muito além da Seleção olímpica

·2 minuto de leitura


A Seleção olímpica encerra a primeira fase na Olimpíada com a esperança redobrada na afinação da dupla formada por Matheus Cunha e Richarlison. Autores dos gols da vitória por 3 a 1 sobre a Arábia Saudita, nesta quarta-feira, no Saitama Stadium, os atacantes fazem da parceria um caminho para pavimentarem suas respectivas trajetórias com a amarelinha.

Richarlison precisou de pouco tempo para comprovar que virou a página da frustração na Copa América. Em território japonês, o "Pombo" não só alçou voo ao marcar três gols em uma partida pela primeira vez como também se desdobrou em campo. No 4 a 2 sobre a Alemanha, chegou a atuar mais centralizado, dialogando bem com Antony e Matheus Cunha. No decorrer da campanha, também apareceu com perigo para tentativas na esquerda.

A atuação discreta no 0 a 0 com a Costa do Marfim foi compensada com o brio mostrado diante da Arábia Saudita. Em um momento no qual assegurar a vitória se tornava essencial para a equipe de André Jardine, o "Pombo" saltou para estufar a rede após cabeçada de Bruno Guimarães. E, no fim, concluiu passe de Reinier.

Até chegar aos cinco gols nos três primeiros jogos (média de um gol a cada 48 minutos, de acordo), Richarlison precisou de dez finalizações. De acordo com o Footstats, sete foram na direção do gol.

- Graças a Deus, o pé do Pombo está iluminado, ficamos felizes por dar esse suporte - disse Matheus Cunha sobre seu parceiro de ataque.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


Um bom desempenho individual de Richarlison dá mais fôlego para o camisa 10, ao fim da Olimpíada, retornar à Seleção de Tite com tudo.

Matheus Cunha, por sua vez, ainda quer um lugar ao sol da equipe principal. A maneira como lutou para desvencilhar-se dos marcadores e tentar, tentar, até celebrar o seu primeiro gol foi intensa.

Após sete finalizações na competição (entre elas, um pênalti desperdiçado), uma cabeçada soltou o grito preso na garganta e aumentou seu otimismo para a próxima fase.

- Você sempre quer ser melhor, ajustar os pontos que não aproveita - disse o camisa 9.

O jeito incansável em campo (que já rendeu um passe para o gol, segundo o Footstats) na Olimpíada ganha novo fôlego com a "dobradinha" com Richarlison. Matheus Cunha traça um panorama sobre o que espera para sua dupla nesta Seleção.

- O mais importante é jogar bem para lá na frente resolver esses problemas, ganhar confiança, termos boas movimentações, somar pontos e levar o Brasil para onde queremos - declarou.

O desafio é manter a garra e, de quebra, seguir firme no radar de Tite.

VEJA O QUADRO DE MEDALHAS DA OLIMPÍADA

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos