Mercado fechará em 4 h 2 min
  • BOVESPA

    108.897,84
    -2.641,95 (-2,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.081,51
    +399,32 (+0,87%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,32
    +1,57 (+2,63%)
     
  • OURO

    1.703,90
    -29,70 (-1,71%)
     
  • BTC-USD

    50.683,82
    +1.713,77 (+3,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.014,27
    +26,18 (+2,65%)
     
  • S&P500

    3.851,97
    -18,32 (-0,47%)
     
  • DOW JONES

    31.457,25
    +65,73 (+0,21%)
     
  • FTSE

    6.644,74
    +30,99 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.900,25
    -155,00 (-1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9299
    +0,0678 (+0,99%)
     

Em pesquisa, Butantan vai vacinar a população de uma cidade inteira contra COVID

Natalie Rosa
·2 minuto de leitura

Em Serrana, município de São Paulo, todos os moradores com mais de 18 anos serão vacinados contra a COVID-19. A iniciativa faz parte de um projeto do Instituto Butantan em parceria com o Hospital Estadual de Serrana como um método de pesquisa de vacinação em massa. Devem receber as doses, pelo menos, 30 mil pessoas.

A vacinação será feita com a divisão da cidade em 25 partes, formando quatro regiões separadas por cores, e acontecerá de quarta-feira a domingo de acordo com cada cronograma. Inicialmente, serão imunizados moradores da região verde, entre 17 a 20 de fevereiro, na sequência a população da região amarela, de 24 a 27 de fevereiro, da região cinza, entre 3 a 6 de março, e finalmente da região azul, entre os dias 10 a 13 de março.

<em>Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo</em>
Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo

Os moradores irão começar a se cadastrar a partir desta quarta-feira (10), sendo devidamente orientados sobre suas respectivas cores, e os postos de vacinação serão montados em oito escolas. Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, conta que a cidade de Serrana foi a escolhida para fazer parte do estudo por ser de alta prevalência do coronavírus, contando ainda com quase o dobro da quantidade de pessoas ativas para a doença em comparação com outros municípios.

Com a vacinação, o Butantan conseguirá verificar o impacto da vacina em uma cidade inteira. "Foram feitos vários estudos clínicos para verificar qual a eficácia da vacina com relação à proteção. Nenhum foi desenhado para demostrar o efeito sobre a epidemia e as graves condições que a epidemia determina", diz Covas. A vacinação é opcional, mas o Butantan deixa clara a importância da participação.

"Com isso a gente acompanha a evolução da epidemia, avaliando aspectos técnicos que permitirão fazer cálculos, projeções, calcular se a vacina é eficaz em diminuir a transmissão", explica o diretor. "É uma tragédia econômica social, que quebra laços e o funcionamento normal de uma sociedade. Isso não é avaliado pelos estudos clínicos por isso temos que ter uma visão mais global", completa Covas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: