Mercado abrirá em 6 h 57 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,62
    -0,34 (-0,41%)
     
  • OURO

    1.774,00
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    64.055,06
    +1.680,32 (+2,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.483,18
    +19,82 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.125,96
    +338,75 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    29.293,52
    +78,00 (+0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.382,75
    -15,75 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5183
    +0,0221 (+0,34%)
     

Em Nova York, internet poderá ser gratuita em todos os apartamentos

·1 minuto de leitura
Foto de Nova York com ícones representando conectividade
Projeto aponta conectividade como direitos dos moradores, assim como água e eletricidade

(Getty Images)

  • Projeto de Lei quer tornar internet gratuita em Nova York 

  • Mudança poderia trazer até 50% de desconto nas contratações negociadas com as provedoras

  • Prédios com mais de 10 apartamentos terão que oferecer banda larga até 2026

Um projeto em Nova York prevê que a internet seja gratuita em todos os apartamentos da cidade. Caso seja aprovada, a lei colocará a conectividade no mesmo patamar de água e luz, consideradas um direito de todos os moradores.

O texto foi apresentado pelo vereador Bem Kallos e propõe que os novos edifícios sejam entregues com a fiação necessária. Já os prédios com 10 ou mais apartamentos teriam que oferecer banda larga gratuita até janeiro de 2026. As informações são do UOL Nossa.

Leia também:

Conforme apontado pela revista Time Out New York, a mudança poderia resultar em descontos de até 50% no contrato de internet, já que os proprietários dos edifícios terão a possibilidade de negociar diretamente com as provedoras.

Os custos, é claro, não seriam repassados aos inquilinos, mas caso eles desejem um aumento na velocidade, deverão pagar uma taxa extra.

Atualmente, cerca de 500 mil nova-iorquinos não têm acesso à internet, segundo as estimativas do vereador. O fato é considerado grave, já que afeta a escolarização, trabalho remoto e até vacinação contra a Covid-19. “Você não consegue se vacinar se você não pode entrar ficar online para fazer um agendamento. Esta pandemia mostrou que a internet é uma necessidade", disse.

Por conta disso, o projeto também sugere a criação de um auxílio para os donos de prédios em dificuldades financeiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos