Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    55.239,06
    -5.775,63 (-9,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,61 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,67 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Em Niterói, janeiro registra nova queda nos índices de criminalidade

Giovanni Mourão
·3 minuto de leitura

NITERÓI — Depois de registrar em 2020 os menores índices de criminalidade da série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP), iniciada em 2003, Niterói computou em janeiro uma nova queda nos roubos e homicídios. As cinco delegacias niteroienses somadas apresentaram baixa nos quatro principais indicadores estratégicos de violência: homicídios e roubos de rua, de veículo e de carga.

No comparativo com janeiro do ano passado, a redução foi pequena em homicídios e roubos a veículos: de oito para sete ocorrências; e de 57 para 56 casos, respectivamente. O número de roubos de carga diminuiu em 25%: de 16 para 12. Os roubos a pedestres foram os que apresentaram baixa mais significativa: de 234 em janeiro de 2020 para 137 este ano; ou seja, menos 41%.

As região em que o número de roubos de rua mais caiu foi a Zona Sul, atendida pela 77ª DP: a delegacia de Icaraí registrou dez casos em janeiro deste ano contra 48 no mesmo mês de 2020, o que representa uma redução de 79%. Responsável pelas ocorrências da Zona Norte, a 78ª DP (Fonseca) foi a única com alta no período comparativo: os roubos subiram de 64 para 70.

Os roubos de veículo apresentaram queda em três delegacias: na 77ª, de cinco casos para zero; na 79ª DP (Jurujuba), que responde pela região de Pendotiba, de nove para seis; e na 81ª DP (Itaipu), de seis para quatro registros em toda a Região Oceânica. Mais uma vez, em contraste com a maioria das regiões, a Zona Norte apresentou aumento no indicador: na 78ª DP, foram 36 anotações contra 32 em janeiro do ano passado. Já na unidade que atende à região central, a 76ª DP (Centro), a alta foi de cinco para dez.

Em janeiro de 2020 e de 2021, a 81ª não registrou roubos de carga. A 76ª DP, com uma ocorrência, também manteve o mesmo patamar do ano anterior. Registraram queda a 78ª (dez para sete) e a 77ª DP (quatro antes e nenhum no último mês de janeiro). Somente na 77ª houve crescimento de crimes dessa natureza: um para quatro.

Apenas duas delegacias registraram homicídios em janeiro: 78ª, com seis; e 76ª, com dois. Em janeiro de 2020, eram três: 78ª (quatro), 79ª (dois) e 77ª (um).

Apesar da melhora geral nos indicadores, o aumento significativo de roubos de veículo na região central e a leve alta na Zona Norte no número de ocorrências de roubos a pedestres e de carros ligaram um sinal de alerta na Polícia Militar. É o que explica o comandante do 12º Batalhão, coronel Sylvio Guerra:

— A criminalidade sempre se movimenta, então a polícia precisa se movimentar também. Às vezes, leva-se um tempo para montarmos um planejamento de segurança que surta efeito. Em fevereiro, por exemplo, já reduzimos os roubos tanto no Centro quanto na Zona Norte. Mas é preciso lembrar que, em 2018, chegamos a ter 150 roubos de carro por mês. Dois anos depois, em 2020, alcançamos patamares de criminalidade muito abaixo da média, então fica muito mais trabalhoso brigar com esses números.

Niterói Presente

Com mais de três anos de atuação e 448 agentes, o Niterói Presente trabalha com agentes nos bairros de Icaraí, São Francisco, Jurujuba, Charitas, Centro, Fonseca, Barreto e Santa Rosa, além da Região Oceânica. O investimento anual do município é de aproximadamente R$ 137 milhões. Gilson Chagas, secretário municipal do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança, explica que o Niterói Presente atua nos bairros, enquanto a Polícia Militar pode trabalhar não só com ações de maior potencial ofensivo, mas ampliando seu raio de atuação.

— Há também mais espaço para que guardas municipais atuem no ordenamento e coibindo pequenos delitos. É o resgate da política de policiamento de proximidade — afirma.

Entre 2019 e 2020, houve uma redução de 69% dos indicadores de criminalidade nas áreas de atuação do programa, de acordo com o ISP. Os roubos a transeuntes, por exemplo, caíram 69%: de 544 para 169. Na modalidade roubo de veículo, foram 145 registros em 2019 e 32 em 2020, o que representa 78% casos a menos.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)