Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.626,82
    -5.686,48 (-9,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Em Miami, Edir Macedo toma vacina da Janssen contra covid-19

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Edir Macedo recebeu a vacina da Janssen, de dose única (Foto: Reprodução/Instagram)
Edir Macedo recebeu a vacina da Janssen, de dose única (Foto: Reprodução/Instagram)
  • Bispo Edir Macedo recebeu vacina contra covid-19 em Miami

  • Em resposta a um seguidor, ele afirmou que recebeu o imunizante da Janssen

  • Vacina é aplicada em dose única

O bispo Edir Macedo, da Igreja Universal da Igreja de Deus, se vacinou contra a covid-19. Em um vídeo publicado no Instagram, ele mostra que ele e a mulher, Ester Bezerra, receberam o imunizante.

O casal foi vacinado em Miami e recebeu a dose da Janssen, braço da Johnson&Johnson. O imunizante é o primeiro de dose única a ser aplicado contra a covid-19. A informação de que Edir Macedo tomou a vacina da Janssen foi revelada pelo próprio bispo, ao responder o comentário de um seguidor.

Leia também:

Ao postar o vídeo, Macedo escreveu: “conforme prometido, aí vão as provas da nossa vacinação contra a covid.” Assista:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Aliado de Jair Bolsonaro

Edir Macedo é aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O político repetir diversas vezes que não se imunizaria, mas teria reconsiderado e decidido se imunizar. Com 65 anos, ele vai esperar que a idade dele seja o público alvo da campanha para ser imunizado. No próximo dia 21, Bolsonaro completa 66 anos.

Em diversas ocasiões, Bolsonaro afirmou que não tomaria o imunizante. Além disso, Bolsonaro pôs em xeque a confiabilidade e a segurança da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan. Teoricamente, os pacientes não podem escolher qual vacina tomar e o imunizante do Butantan é o que está sendo distribuído em maior escala. Por isso, há possibilidade de ser a vacina disponível quando o presidente receber o imunizante.

Apesar de estar relutante, presidente consultou pessoas próximas que o incentivaram a se vacinar. Auxiliares acreditam que isso ajudaria a reforçar o discurso de que Bolsonaro apoia a imunização em massa.

A mãe do presidente Jair Bolsonaro, dona Olinda, tem 93 anos e foi vacinada na cidade de Eldorado, interior de São Paulo. O presidente afirmou que a carteira de vacinação original continha a informação de que ela tinha sido imunizada com uma dose da Oxford/AstraZeneca. O enfermeiro responsável, no entanto, teria retornado posteriormente à casa de Olinda com um novo documento, informando que a vacina aplicada havia sido a CoronaVac, patrocinada por seu inimigo político, o governador de São Paulo João Doria (PSDB).