Mercado abrirá em 5 h 17 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,85
    +0,87 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.757,80
    +6,10 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    43.808,47
    +2.586,79 (+6,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.091,19
    -11,87 (-1,08%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.091,71
    +40,23 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    24.178,16
    -14,00 (-0,06%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.357,50
    +38,75 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Em meio à crise hídrica e aumento na conta de luz, ministro de Minas e Energia fará novo pronunciamento

·1 minuto de leitura
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, no Palácio do Planalto (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, no Palácio do Planalto (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Ministro de Minas e Energia fará um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão nesta terça

  • As declarações ocorrem em meio às repercussões sobre um possível racionamento de energia no país

  • O governo tem sustentado que a situação atual ocorre em função de uma grave crise hídrica

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fará um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão nesta terça-feira (31) às 20h30.

As declarações do ministro ocorrem em meio às repercussões sobre um possível racionamento de energia no país e também diante da polêmica sobre a alta da conta de luz.

Bento Albuquerque tem dito, publicamente, que não há risco de racionamento no Brasil.

Leia também:

Segundo ele, o governo tem adotado iniciativas para evitar medidas como esta. Dentre as ações, estão a ativação de termelétricas, além de campanhas e programas de incentivo à economia de energia.

O governo tem sustentado que a situação atual ocorre em função de uma grave crise hídrica enfrentada pelo país, que seria a pior em mais de 90 anos.

Na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, causou polêmica ao afirmar que a bandeira tarifária iria subir, o que causa o aumento das contas de energia, e que não adiantava ficar "sentado chorando".

Também na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro, em sua live semanal, pediu que as pessoas apagassem "um ponto de luz" em casa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos