Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.006,95
    +35,25 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Em meio à crise, Apple deixa posto de empresa mais valiosa

In this photo illustration an Apple logo seen displayed on a smartphone screen in Athens, Greece on May 11, 2022. (Photo illustration by Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)
Gigante teve valor de mercado reduzido em pouco mais de US$ 350 bilhões

(Photo illustration by Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)

  • Apple deixa posto de empresa mais valiosa do mundo;

  • Liderança agora pertence à petrolífera árabe Saudi Aramco

  • Gigante de tecnologia foi afetada pelas políticas monetárias do Fed para conter a inflação nos EUA.

A Apple deixou o posto de empresa mais valiosa do mundo depois de ter seu valor de mercado reduzido em pouco mais de US$ 350 bilhões. Quem ocupa o lugar agora é a petrolífera Saudi Aramco.

A empresa árabe foi beneficiada, especialmente, pela valorização do petróleo, que impulsionou um salto de 25% no valor de suas ações neste ano. O valor de mercado disparou para US$ 2,39 trilhões, contra os US$ 2,37 da Apple. As informações são da Exame.

Perda de valor

A Apple não foi a única a perder valor de mercado em 2022. A crise afeta todo o setor, que tem sido o mais impactado pelo endurecimento da política monetária e alta nas taxas básicas de juros do Federal Reserve (Fed, banco norte-americano) para conter a inflação – atualmente em seu nível mais elevado desde o começo dos anos 1980 nos Estados Unidos.

"A Apple teve uma performance até melhor do que a média das empresas de tecnologia [na bolsa], mas não passou ilesa a esse 'show de horrores' do setor", disse William Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue Securities. "A elevação de juros acaba gerando impactos exacerbados sobre ações de tecnologia."

O índice Nasdaq, da bolsa de tecnologia norte-americana, caiu 27,36% no ano, sendo 16,71% somente no último mês. As perdas em valor de mercado das empresas Facebook, Apple, Amazon, Netflix, Microsoft e Google – chamadas FAANMG – alcançaram US$ 2,3 trilhões, montante superior ao PIB do Brasil de 2021, de US$ 1,6 trilhão.