Mercado abrirá em 8 h 37 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,75
    +1,49 (+2,25%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    49.006,39
    -251,13 (-0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.260,04
    -181,72 (-12,60%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.497,34
    -269,35 (-1,13%)
     
  • NIKKEI

    27.866,81
    -162,76 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.740,00
    +22,25 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3808
    -0,0145 (-0,23%)
     

Em grande fase, Alexandre Gama fala sobre adaptação na Ásia

·2 min de leitura


O técnico Alexandre Gama, conhecido pelos brasileiros , principalmente pelos torcedores do Fluminense, vive um excelente momento na Tailândia. O comandante do Buriram United, que conta ainda com Maicon Bolt, Digão e Samuel, vem justificando o porque da sua equipe liderar o Campeonato Tailandês.

Com seis vitórias, um empate e apenas uma derrota, o saldo de gols também vem chamando atenção. Enquanto o Buriram possui onze positivo, o segundo colocado na tabela surge apenas com cinco. Com 53 anos de idade, Gama já passou pelos Emirados Árabes, Coréia do Sul e Catar, mas foi na Tailândia onde cresceu e se identificou. O treinador está há seis temporadas no país:

- A adaptação foi boa, o país é muito bom para se viver, agradável, o povo recebe bem e aconteceu de tudo ocorrer tudo bem. Principalmente naquilo que fui contratado para fazer, que é o time ser campeão e jogar bem. Isso aconteceu e acabou me dando prestígio, respeito no país e os outros trabalhos foram acontecendo em outros clubes, sempre com êxito e isso foi fazendo com que a adaptação fosse melhor ainda - afirmou.

Questionado sobre um possível retorno ao Brasil, Gama não escondeu a vontade, mas garante que nos dias atuais isso já não é uma prioridade, diferente de outros tempos:

- Pensar em voltar ao Brasil a gente pensa, claro. Um dia vou ter que voltar, mas já foi uma obsessão minha de querer mostrar que eu tenho totais condições. Hoje já não tenho isso. Sei que meu mercado aqui na Ásia sou bastante respeitado. Então sou bem tranquilo quanto a isso de continuar por aqui - ponderou.

A próxima partida do Buriram United será neste domingo contra o Ratchaburi, fora de casa. O adversário é o nono colocado e uma vitória pode aumentar ainda mais a diferença para o Bangkok United, vice-líder.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos