Mercado abrirá em 5 h 2 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,22
    +0,93 (+1,32%)
     
  • OURO

    1.760,40
    -3,40 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    43.163,81
    -1.600,78 (-3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.083,05
    -51,33 (-4,53%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.965,41
    +61,50 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    24.271,37
    +172,23 (+0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.133,75
    +124,25 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2897
    +0,0450 (+0,72%)
     

Atlético-GO e Athletico-PR empatam, e Furacão avança às quartas de final da Copa do Brasil

·5 minuto de leitura


Na noite desta quarta-feira (4), Atlético-GO e Athletico-PR empataram por 2 a 2 em Goiânia, pela Copa do Brasil. Zé Roberto e Éder marcaram pelos mandantes, enquanto Christian e Renato Kayzer fizeram os gols dos visitantes. Com o placar agregado de 4 a 3, o Furacão avançou às quartas de final do torneio.

Agora, as duas equipes voltam a campo no final de semana, mas pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A. No sábado (7), o Athletico-PR recebe o São Paulo, às 18h. Por outro lado, no domingo (8), o Atlético-GO viaja para enfrentar o Ceará, às 18h15.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Propostas diferentes
Os primeiros 15 minutos mostraram duas equipes com ideias distintas em campo e fora do esperado. Mesmo em vantagem no placar agregado, o Athletico-PR tentou dominar a posse de bola e ditou o ritmo da partida em seu princípio, ainda que não tenha criado grandes chances.

Por sua vez, o Atlético-GO não pareceu incomodado com o tempo sem a bola e poucas vezes pressionou o adversário. A equipe goiana optou pelas descidas em velocidade, mas quando conseguiu finalizar, Natanael estava impedido no lance.

Atlético-GO ensaia pressão
Depois de ficar mais retraído, o Atlético-GO começou a tentar propor mais a partida. Assim, entre 20 e 25 minutos, o time goiano tentou fazer uma blitz e chegou com perigo uma vez. João Paulo acionou Dudu pelo lado direito da área. O lateral dominou e bateu cruzado. A bola bateu em Nicolas e saiu em escanteio.

A tentativa dos donos da casa em se impor diminuiu o domínio do Athletico-PR, que passou a se limitar em marcar e, quando teve a bola, não conseguiu acionar Renato Kayzer. Além disso, as faltas travaram muito a partida na parte intermediária do 1° tempo.

Furacão na frente (ainda mais)
A reta final, assim como todo o decorrer a primeira etapa, indicava que o placar permaneceria em 0 a 0 até o intervalo. Sem muita inspiração, os dois times dividiram a posse de bola e pouco chutaram ao gol.

Entretanto, o cenário mudou aos 44 minutos. Marcinho lançou Nikão. O meia tabelou com Renato Kayzer e rolou para Christian, que chegava livre na entrada da área. O volante bateu de chapa no canto esquerdo de Fernando Miguel, que nada pôde fazer. Assim, o Athletico-PR foi o com o 1 a 0 para o intervalo e 3 a 1 no agradado.

Dragão volta com tudo
O intervalo fez bem para os donos da casa. No retorno, Eduardo Barroca tirou Gabriel Baralhos e colocou mais um atacante: Arthur Gomes. No primeiro lance, o camisa 17 já arriscou uma finalização, mas errou o alvo.

Mais perigoso e constantemente pisando no campo de ataque, o Atlético-GO dominou os primeiros 15 minutos da etapa final e, assim, chegou ao empate. Aos 8, Richard tentou cortar a bola e acabou chutando a perna de Zé Roberto. Aconselhado a olhar o monitor do VAR, Bruno Arleu Araújo marcou a penalidade. Na cobrança, o camisa 9 do Dragão deslocou Breno e fez o 1 a 1.

Troco na mesma moeda e com lei do ex
O grande problema para o Atlético-GO é que o gol despertou o adversário. O Athletico-PR voltou para o jogo e começou a criar perigo ao gol defendido por Fernando Miguel. Terans obrigou o goleiro a desviar um chute de falta que ainda bateu no travessão. Pouco depois, Kayzer invadiu a área em velocidade e foi derrubado por Éder. O árbitro marcou a penalidade.

Nikão assumiu a responsabilidade da cobrança e bateu firme, rasteiro, no canto esquerdo de Fernando Miguel, que caiu bem e fez a defesa. Entretanto, o VAR analisou o lance e mandou a penalidade voltar devido ao goleiro ter adiantado. O Athletico-PR trocou o batedor, e Renato Kayzer soltou a bomba para recolocar o Furacão em vantagem.

Não valeu!
​A nova desvantagem levou Eduardo Barroca a lançar ainda mais o seu time para o campo de ataque, deixando espaços na defesa. Aos 33 minutos, Renato Kayzer recebeu e tocou para Nikão. O meia tentou o passe, mas a bola desviou na defesa e sobrou para Richard, que tocou para Kayzer fazer o terceiro. Entretanto, o VAR anulou o tento por conta de um impedimento na origem do lance.

Mesmo com o gol anulado, o Athletico-PR continuou criando perigo. Pouco depois, Renato Kayzer recebeu na esquerda e atravessou a bola, que encontrou Nikão do outro lado. O camisa 11 tentou de carrinho, mas isolou.

Atlético-GO iguala, mas é eliminado
Apesar do longo tempo de acréscimo, o Atlético-GO se mostrou abatido com a virada e não conseguiu chegar tantas vezes quanto queria ao gol defendido pelo goleiro Bento.

Na única jogada que acertou, o Dragão conseguiu o empate. Arnaldo alçou na área, Lucão cabeceou para o chão, e Bento fez boa defesa. Na sobra, Éder apareceu livre e mandou para o fundo das redes. Contudo, sem muito tempo para conseguir a virada, o Atlético-GO acabou sendo eliminado.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 2 X 2 ATHLETICO-PR
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia-GO
Data/Horário: 04 de agosto de 2021 (quarta-feira), às 19h15
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo (RJ) e Thiago Henrique Neto (RJ)
Gols: Christian (44'/1°T) (0-1), Zé Roberto (10'/2°T) (1-1), Renato Kayzer (24'/2°T) (1-2), Éder (51'/2°T) (2-2)
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Nicolas (Athletico-PR), João Paulo, Éder, Arnaldo, Zé Roberto (Atlético-GO)

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo, aos 25'/2°T), Oliveira, Éder e Natanael; Willian Maranhão (André Lima, aos 31'/2°T), Gabriel Baralhas (Arthur Gomes, aos 0'/2°T) e João Paulo; André Luís (Toró, aos 27'/2°T), Janderson (Lucão, aos 25'/2°T) e Zé Roberto. Técnico: Eduardo Barroca.

ATHLETICO-PR: Bento; Marcinho (Khellven, aos 25'/2°T), Thiago Heleno, Pedro Henrique e Nicolas (Márcio Azevedo, aos 17'/2°T); Richard, Christian (Léo Cittadini, aos 41'/2°T) e David Terans (Zé Ivaldo, aos 25'/2°T); Nikão, Vitinho e Renato Kayzer (Carlos Eduardo, aos 41'/2°T). Técnico: António Oliveira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos