Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.610,55
    +311,70 (+2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Em discurso na ONU, Trump pede que a China seja responsabilizada pela covid-19

Valor
·2 minutos de leitura

Presidente americano também criticou a atuação da OMS no combate à pandemia O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou seu discurso na Assembleia-Geral da ONU para renovar seus recentes ataques à China e pediu que o país seja responsabilizado por permitir que a covid-19 se espalhasse pelo mundo. Trump afirmou que, 75 anos depois da fundação da ONU, o mundo está mais uma vez envolvido em uma luta global, como a Segunda Guerra Mundial, que motivou a criação da entidade internacional em 1945. Desta vez, porém, o inimigo seria outro: “o vírus chinês”. “Devemos responsabilizar a nação que lançou esta praga no mundo”, disse Trump no discurso gravado em vídeo. “Nos primeiros dias do vírus, a China se fechou para viagens domésticas, mas permitiu que as pessoas saíssem e infectassem o mundo”. O presidente americano também criticou a Organização Mundial da Saúde (OMS), que, segundo ele, seria “controlada pela China”. No discurso, Trump afirmou que ambas “falsamente declararam” em janeiro que não havia evidências de transmissão da covid-19 entre humanos. “A ONU precisa responsabilizar a China por suas ações”, pediu Trump. “Vamos vencer esse vírus e entrar em uma nova era de prosperidade, cooperação e paz”, acrescentou. Trump atacou a China em discurso gravado para a Assembleia-Geral da ONU UNTV via AP Em um discurso direcionado ao público americano às vésperas das eleições presidenciais, Trump também criticou a China por seus altos índices de poluição e questionou aqueles que “atacam o bom histórico ambiental dos EUA”. “Eles só querem punir os EUA. E eu não vou tolerar isso”, disse ele. Trump enumerou na sequência quais deveriam ser as prioridades da ONU nos próximos anos, sugerindo que a entidade foque nos “problemas reais do mundo”. “Isso inclui terrorismo, a opressão de mulheres, o trabalho forçado, o tráfico de drogas e de pessoas, a perseguição religiosa e a limpeza étnica de minorias”. Antes de encerrar o discurso, Trump também citou o que considera conquistas de seu governo, como os recentes acordos entre Emirados Árabes, Bahrein e Israel, que, segundo ele, promoverão a paz no Oriente Médio, e o acordo comercial com México e Canadá para substituir o antigo Nafta. No principal palco do multilateralismo global, o presidente americano voltou a dizer que colocará sempre os EUA em “primeiro lugar”, um de seus slogans de campanha, e sugeriu que outros líderes mundiais façam o mesmo.