Mercado fechado

Em dia de realização de lucros, Ibovespa fecha praticamente estável

Marcelle Gutierrez

Índice acumulou alta de 2,27% na semana e de 31% ao longo do ano O último pregão antes do início do período de festas e recessos foi de ajuste. Durante o dia, o Ibovespa perdeu o patamar dos 115 mil pontos, alcançado ontem, mas nos últimos minutos recuperou e fechou em 115.121 pontos, quase estável (-0,01%). Apesar da realização dos lucros em alguns papéis, o que segurou o índice foi o movimento positivo das siderúrgicas e Vale.

O Ibovespa chegou a abrir em alta e atingiu a máxima de 115.170 pontos logo na abertura, passando para a mínima de 114.525 pontos por volta do meio-dia. O volume financeiro totalizou R$ 19,5 bilhões, acima da média diária de 2019 de R$ 12,3 bilhões.

Ibovespa caminha para fechar 2019 com um dos melhores rendimentos da década

Assim, o Ibovespa encerra a semana com uma alta acumulada de 2,27% e concentra, em 2019, ganhos de 31%. A expectativa é que a rentabilidade feche o ano como o melhor desempenho desde 2016 e o segundo mais forte da década.

Hoje, o segundo papel mais negociado foi Vale ON, com R$ 2,3 bilhões, e alta de 1,46%. O conselho de administração da empresa aprovou R$ 7,25 bilhões em juros sobre capital próprio, o equivalente a R$ 1,41 por ação. Terão direito ao provento os acionistas com posição em 26 de dezembro.

Os papéis das siderúrgicas também subiram em bloco hoje, sendo Gerdau o destaque com avanço de 4,82%, seguida por Metalúrgica Gerdau PN (2,64%).

Em relatório, o BTG Pactual comentou que vê boas perspectivas no médio prazo para o setor e chamou atenção para o crescimento das vendas de aço longo em novembro, em base anual.

Também hoje foi divulgado o índice de Confiança da Indústria do Aço (ICIA), que atingiu 68,3 pontos em dezembro, 6,1 pontos a maior do que em novembro e acima de 50 pontos, o que indica confiança da indústria.

Eduardo Prado, analista da RJ Investimentos, comenta que os números configuram uma situação de bastante otimismo para a indústria siderúrgica.

Apesar da alta dessas ações, papéis ligados à economia doméstica, como MRV e Yduqs, e que tiveram ganhos na semana, caso dos bancos, passaram hoje por um ajuste. MRV ON e Yduqs ON recuaram 3,59% e 3,18%, respectivamente. Entre os bancos, Bradesco PN caiu 0,80%, Itaú Unibanco PN teve baixa de 0,44% e Banco do Brasil ON (-0,20%).

Segundo Prado, a liquidez começará a reduzir bastante a partir de segunda-feira e muitos investidores aproveitaram hoje para embolsar lucros.

Faltando quatro pregões para o fim de 2019, apenas cinco ações devem encerrar o ano com desvalorização acumulada. O destaque positivo até hoje é Qualicorp ON, com alta de 241,2%, e o negativo é Braskem PNA, de 38,4%.