Mercado abrirá em 8 h 41 min

Em dia de segundo turno, rodovias que levam ao litoral de SP registram lentidão

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
[UNVERIFIED CONTENT] 6-1-2013 - ubatuba-sp-litoral norte- banhistas aproveitam o primeiro domingo do ano na praia grande, sol forte e calor intenso. photo NILTON CARDIN
Foto de 2013 onde banhistas aproveitam o primeiro domingo do ano na Praia Grande, litoral sul de São Paulo (Foto: Nilton Cardin/Via Getty Imagens)

Este domingo (29) é marcado por ser o dia dos segundo turno das eleições 2020 em 57 cidades do país, sendo 18 delas capitais. Mas, em São Paulo, parte dos eleitores parecem ter escolhido aproveitar o domingo descendo para a praia.

De acordo a companhia que opera concessões rodoviárias no Estado, a EcoVias, há lentidão na Rodovia dos Imigrantes (SP-160) do km 27 ao 32 no sentido litoral. A estrada liga a cidade de São Paulo ao litoral Sul, como Praia Grande, por exemplo.

Leia também

Na Rodovia Anchieta (SP-150), que liga São Paulo à Baixada Santista, onde fica o Porto de Santos, cortando o ABC Paulista, há lentidão no trecho do km 28 ao 31 km, de acordo com a EcoVias.

Em ambos os casos, segundo a companhia, o motivo da lentidão é o excesso de veículos.

Eleições em São Paulo

São Paulo é o maior colégio eleitoral do Brasil com quase 9 milhões de pessoas aptas a votar. Com 32.85% dos votos válidos no primeiro turno, Bruno Covas (PSDB) enfrenta Guilherme Boulos (PSOL) que teve 20.24% dos votos válidos.

Covas é prefeito da cidade desde 2018, quando assumiu após o prefeito eleito João Doria (PSDB) deixou o cargo para disputar — e ganhar — o Governo do Estado. Foi Bruno quem esteve à frente da cidade na pandemia do coronavírus.

Já Boulos ficou nacionalmente conhecido em 2018, quando foi candidato do PSOL à presidência. Conhecido por sua atuação com o MTST, ele é professor e concorre pela primeira vez ao cargo. Sua vice, Luiza Erundina, foi prefeita de São Paulo no final da década de 1980.

Entenda o segundo turno

Para assumir a prefeitura no 1º turno, o candidato precisaria obter maioria absoluta - 50% mais um - dos votos válidos. Votos brancos e nulos não entram nessa conta.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) esclarece que essa condição da existência do 2º turno é válida somente às cidades com mais de 200 mil eleitores.

Essa regra está prevista nos artigos 28 e 29 da Constituição de 1988, determinando, além do limite mínimo de habitantes, que o “segundo turno poderá ocorrer apenas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores dos estados e do Distrito Federal, e para prefeitos e vice-prefeitos.”

Nas eleições de 2016 havia 92 municípios com mais de 200 mil eleitores. Já em 2020, outras três cidades alcançaram o número de habitantes mínimo. São elas: Ribeirão das Neves (MG), Paulista (PE) e Petrolina (PE). Sendo assim, nas eleições 2020, 95 municípios poderão ter um segundo turno para prefeito e vice-prefeito.