Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.173,22
    -1.053,25 (-2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Em debate em São Luís, Duarte Jr. questiona sobre auxílio-moradia e Braide rebate: “Veio para mentir”

Colaboradores Yahoo Notícias
·4 minuto de leitura
O segundo turno em São Luís (MA) será entre Braide e Duarte Jr. (Foto: Yahoo Notícias/Reprodução)
O segundo turno em São Luís (MA) será entre Braide e Duarte Jr. (Foto: Yahoo Notícias/Reprodução)

O debate da TV Bandeirantes entre os candidatos do segundo turno à prefeitura de São Luís-MA foi marcado por troca de acusações. Eduardo Braide, do Podemos, e Duarte Jr., do Republicanos, criticaram a postura do rival e chamaram um ao outro de “mentiroso”.

Ao longo do encontro da última quarta-feira, Duarte Jr. questionou Braide sobre o suposto recebimento de auxílio-moradia por parte do rival durante seu mandato como deputado estadual, mesmo dispondo de residência fixa em São Luís. O candidato do Republicanos afirmou que o adversário recebeu 18 salários de R$ 20 mil e “ainda achava pouco”.

Diante das acusações, Braide se defendeu e disse ter votado “para acabar com os privilégios”. “Vim para debater propostas. Meu adversário veio para mentir”, declarou.

Leia também

A resposta de Duarte Jr. veio no mesmo nível. “Braide é o candidato da mentira, ‘migueloso’”. O político do Republicanos ainda alfinetou o rival, que em mais de uma oportunidade não conseguiu completar suas respostas no tempo estabelecido pelo debate. “Você não sabe administrar nem o tempo”, comentou.

Dentre as propostas para a cidade, Braide insistiu na representatividade feminina de sua campanha, exaltando sua vice, Esmênia Miranda, e questionou o concorrente sobre o tema. “Não existe a palavra mulher em nenhum momento no programa de governo do meu adversário.”

Duarte, por sua vez, prometeu “quebrar paradigmas” e realizar uma “gestão participativa”. “Teremos uma secretaria municipal que lutará pelos direitos humanos e a igualdade racial. Sim, existe racismo no país. Sim, existe racismo em São Luís. E vamos combater”, prometeu.

Braide foi o vencedor do primeiro turno em São Luís, com 37,81% dos votos, contra 22,15% de Duarte. A Pesquisa Ibope realizada na semana passada, no entanto, apresentou uma aproximação do candidato do Republicanos, com 42% das intenções de votos, contra 49% do concorrente.

Eleições em São Luís

Os pouco menos de 700 mil eleitores aptos a votarem em São Luís, capital do Maranhão, vão decidir no segundo turno o novo prefeito. Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos) vão protagonizar disputa.

Braide é advogado e teve 37.81% dos votos válidos no primeiro turno. Está no primeiro mandato como deputado federal e já foi deputado estadual por outros dois mandatos. Esta é a segunda vez que ele tenta ser prefeito da capital maranhense

Já Duarte, que teve 22.15% dos votos válidos, é novo na política, na qual começou apenas em 2017, e nunca teve cargos públicos eletivos. Se destacou como presidente do Procon do Maranhão.

Entenda o segundo turno

Para assumir a prefeitura no 1º turno, o candidato precisaria obter maioria absoluta - 50% mais um - dos votos válidos. Votos brancos e nulos não entram nessa conta.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) esclarece que essa condição da existência do 2º turno é válida somente às cidades com mais de 200 mil eleitores.

Essa regra está prevista nos artigos 28 e 29 da Constituição de 1988, determinando, além do limite mínimo de habitantes, que o “segundo turno poderá ocorrer apenas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores dos estados e do Distrito Federal, e para prefeitos e vice-prefeitos.”

Nas eleições de 2016 havia 92 municípios com mais de 200 mil eleitores. Já em 2020, outras três cidades alcançaram o número de habitantes mínimo. São elas: Ribeirão das Neves (MG), Paulista (PE) e Petrolina (PE). Sendo assim, nas eleições 2020, 95 municípios poderão ter um segundo turno para prefeito e vice-prefeito.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.