Mercado fechado

Em crescimento, cirurgias robóticas trazem resultados significativos

Nathan Vieira

Desde 2008, quando chegou ao Brasil, a cirurgia robótica já rendeu mais de 5 mil procedimentos. Nos últimos cinco anos, elas cresceram cerca de 500% no Brasil, comprovando que o método está mais acessível e procurado pelos pacientes. Esses robôs cirúrgicos já chegaram em todas as regiões do país e são 45 no total, sendo que quase metade (21) deles está em São Paulo.

Por ser menos invasiva, a cirurgia robótica possibilita vantagens significativas. Entre elas, temos menos dores, traumas ou sangramentos. Tendo isso em mente, a ginecologia é uma das que mais utilizam robôs, ao lado da urologia e dos procedimentos cirúrgicos do aparelho digestivo, de acordo com informações de especialistas do Hospital Santa Catarina. Entre os destaques, a instituição menciona o robô Da Vinci Xi que, na prática, amplia a imagem do campo cirúrgico em visão tridimensional e proporciona movimentos articulados, em 360 graus, com precisão de movimentos.

A cirurgia robótica também proporciona melhor ergonomia para o médico, que movimenta os braços mecânicos e as pinças do equipamento remotamente. Nos primeiros procedimentos, ainda há a assistência de cirurgiões com grande experiência no método (chamados de proctors). Além do Hospital de Santa Catarina, recentemente, outros dois hospitais - a Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro (RJ), e o Santa Isabel, em Blumenau (SC) - adquiriram robôs.

Primeira cirurgia robótica, que aconteceu em Campinas, em dezembro de 2018

Em dezembro do ano passado, o Hospital Vera Cruz, de Campinas, se tornou a primeira instituição privada fora das grandes capitais a realizar um cirurgia robótica. A cirurgia foi uma prospatectomia - ou retirada de próstata - e durou cerca de três horas. Foi feita pelo robô Da Vinci, inclusive. Importado dos Estados Unidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: