Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.676,76
    +579,00 (+1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Em campanha pela indicação do PSDB, Eduardo Leite visita sete estados, e Doria foca em ações sociais em São Paulo

·4 minuto de leitura

SÃO PAULO — Em 45 dias de campanha das prévias do PSDB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, visitou sete estados em busca de apoio e de nacionalizar seu nome, ao mesmo tempo que ampliou a articulação com a bancada federal. Seu principal adversário, o governador João Doria, que largou em vantagem na disputa em razão do peso maior do colégio eleitoral de São Paulo, fez duas viagens no período e focou em pautas positivas em seu estado para reduzir sua rejeição.

O governador gaúcho fez um jantar nesta quarta-feira em Brasília com deputados federais, alguns senadores e prefeitos tucanos. Ele tenta equilibrar a disputa em alguns estados prioritários para superar a presença de São Paulo, que tem 24,2% do colégio eleitoral do partido, e onde o grupo de Doria controla a sigla. Leite mira em pelo menos seis diretórios (SC, BA, MG, PB, RJ, AL) que juntos somam quase 30% dos votantes do PSDB, segundo uma previsão interna. Até o final do mês, ele já terá terminado sua incursão por esses estados, já que planeja ir ainda à Paraíba e Minas Gerais. Em fevereiro, os presidentes do PSDB nesses estados participaram de uma comitiva que foi a Porto Alegre pedir a Leite que se lançasse a presidência.

Para vencer as prévias, são necessários mais de 50% dos votos. Os votantes são divididos e cada um deles terá 25% de participação na apuração final. Fazem parte da divisão desses grupos os filiados; prefeitos e vices; vereadores e deputados estaduais; e governadores, vices e as bancadas de deputados e senadores.

Nas últimas semanas, Doria foi acometido pela Covid-19 e ficou cerca de 15 dias em isolamento e manteve somente agendas virtuais. O entorno do governador sustenta que ele prefere concentrar as agendas de prévias aos sábados, para não dar a impressão de que "largou" o estado para fazer campanha. Um dos motivos da rejeição de Doria na cidade de São Paulo foi justamente ter deixado a prefeitura para concorrer ao Palácio Bandeirantes em 2018, quando venceu a eleição no estado, mas perdeu na capital.

Doria tem apostado em uma forte agenda social no estado com programas que possam servir de vitrine para sua campanha eleitoral. Na quarta-feira, por exemplo, sua gestão triplicou o número de famílias que recebem vale-gás e estima que o benefício deve chegar a 2 milhões de pessoas. Ele também criou um auxílio de R$ 300 para familiares vítimas da Covid-19 com renda de até três salários mínimos e também anunciou investimento de mais de R$ 1 bilhão em estradas vicinais do estado.

Segundo seus aliados, as ações surtiram efeito e a imagem de Doria tem melhorado no estado em pesquisas internas e levantamentos de outros institutos como o DataPoder360 — ele teria reduzido sua rejeição e aumentado o índice de pessoas que avaliam seu governo como ótimo e bom. Eles também acreditam que vacina CoronaVac 19 e a reabertura das atividades também contribui para o resultado.

— Estamos na melhor fase de avaliação do governador. Tem a questão da vacina contra a Covid-19 e da volta da normalidade que as pessoas já estão sentindo. Vamos retomar as nossas agendas e visitar todo o Brasil — afirma Wilson Pedroso, secretário particular de Doria e coordenador da campanha das prévias.

Nas próximas semanas, Doria deve retomar a busca de votos nas prévias. Nos dias 13 e 14, estará em Santa Catarina e Paraná, estados já visitados por Leite. Os movimentos do governador do Rio Grande do Sul, aliás, são alvo de críticas de aliados do paulista por manter agendas de prévias durante a semana. Aliado do gaúcho, o deputado Lucas Redecker (PSDB-RS) rebate e diz que quando Leite tem agendas institucionais nos estados durante o dia aproveita horário fora do expediente para promover encontros das prévias. Ele ainda alfinetou a campanha rival:

— Quando Leite vai aos estados não leva essa mega estrutura com painéis e equipe, como o Doria faz. A nossa campanha é mais do diálogo interno no partido — afirma Redecker, em referência também a profissionais que Doria tem contratado para a comunicação de sua campanha nas prévias.

Para contrapor o adversário, o governador paulista também deve ter um encontro com a bancada federal do partido na próxima terça-feira em Brasília. No entanto, desde que começou a se movimentar para se colocar como presidenciável, Doria colecionou desavenças e sofre resistência interna. Na bancada de deputados federais, por exemplo, praticamente apenas os parlamentares paulistas o apoiam.

Além de Doria e Leite, também são pré-candidatos nas prévias tucanas o senador Tasso Jereissanti e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. Os dois últimos, no entanto, não tem feito agendas de viagens e tem se limitado a movimentos internos e conversas no partido.

O nome de Tasso foi encampado pelo presidente do partido, Bruno Araújo, e chegou a ser citado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. No entanto, o senador não tem nenhuma estrutura de campanha e está em viagem de férias há três semanas aos Estados Unidos, onde foi visitar seus filhos. Ele tem dito que as prévias vão se afunilar até setembro e tendem a ficar com dois nomes. Nos bastidores, pessoas próximas a Tasso afirmam que ele tem mais proximidade e simpatia por Leite e que não descarta ofereceu o seu apoio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos