Mercado abrirá em 14 mins
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +3,35 (+4,92%)
     
  • OURO

    1.796,60
    +8,50 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    57.088,96
    +2.557,70 (+4,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.427,81
    -27,60 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.128,18
    +84,15 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    23.852,24
    -228,28 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.211,75
    +160,75 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3318
    -0,0167 (-0,26%)
     

Em ano de retomada, bilheteria dos cinemas já é 80% maior que em 2020

·2 min de leitura

O retorno das atividades após o avanço da vacinação contra o coronavírus também está representando uma tão aguardada retomada do cinema. Em uma nova análise, a expectativa é de atingir a marca de US$ 21,6 bilhões nas bilheterias globais, 80% acima do que foi registrado no ano passado, com a China liderando o ranking de audiência e representando mais de um terço dos ingressos vendidos em todo o mundo.

A estimativa é da Gower Street Analytics, empresa de análise que refez sua avaliação do ano corrente para aumentar ainda mais suas expectativas. Os grandes lançamentos e a retomada da audiência ainda deve deixar 2021 49% abaixo do que foi visto em 2019. Há de se considerar, entretanto, que há dois anos ninguém sabia o que era a pandemia, enquanto lançamentos gigantescos como Vingadores: Ultimato, Frozen II e a versão live action de O Rei Leão contribuíram grandemente para as bilheterias.

Ainda assim, a expectativa é positiva. Segundo os especialistas, a estimativa foi ampliada devido ao sucesso de títulos como 007: Sem Tempo Para Morrer e Venom: Tempo de Carnificina. Os longas também tiveram sucesso considerável na China, juntamente com The Battle at Lake Changjin, do próprio país e o grande campeão da Golden Week, semana de feriados nacionais chineses que também representa grande movimento para a indústria do entretenimento.

Apesar de os chineses terem contribuído mais, o mês de outubro foi forte para a indústria de cinema como um todo. Com o processo de reabertura já avançado e a vacinação ampla na maior parte dos países do mundo, o mês atual deve ficar apenas 4% abaixo da média para o período registrada entre 2017 e 2019, períodos em que nem existia a pandemia. Este também deve ser o melhor momento de 2021, com um aumento de 40% nas bilheterias, novamente motivado pelos longas de Venom e James Bond, o que levou a Gower Street Analytics a aumentar em 30% sua estimativa de venda de ingressos.

De acordo com os números, a região Ásia-Pacífico deve contribuir com 52% das bilheterias globais de 2021, com os mercados da América do Norte e América Latina permanecendo com números inalterados de 21,6% e 4,6%, respectivamente. Deve cair, entretanto, o market share da Europa, Oriente Médio e África, computados juntos e com redução para 21,6%, contra 23,1% registrados no fraco ano anterior.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos