Mercado fechará em 1 h 22 min

Em 5º dia de apagão, energia começa a voltar no Amapá

ISABELA PALHARES E DIEGO GARCIA
·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O Amapá entrou neste sábado (7) no quinto dia de apagão no estado. Relatos apontam que alguns bairros da capital Macapá começaram a registrar um retorno gradual da energia, mas a situação não se reflete em toda a cidade. Segundo moradores locais ouvidos pela reportagem, alguns locais continuam sem luz pela manhã. O governo do Amapá informou, em suas páginas nas redes sociais, que o fornecimento está sendo parcialmente restabelecido desde a madurgada de sábado, mas que será necessário fazer racionamento nos próximos dias. "Ao longo do dia, a CEA [Companhia de Energia do Amapá] está testando adequações e ajustes no sistema. O rodízio será em turnos de 6 horas", diz o comunicado. Ainda que o fornecimento de energia elétrica tenha retornado a algumas regiões de Macapá, a população local relata insegurança de novos desabastecimentos nos próximos dias. Na casa do enfermeiro Vencelau Pantoja, de 47 anos, a luz voltou por volta das 9h30 deste sábado. Ele mora no bairro Renascer, na zona norte da cidade. "Fiquei aliviado de ter voltado a energia, mas a gente ainda não sabe se estabilizou. Sem luz, a gente não tem acesso a informação, não consegue se informar com segurança. Há um temor de que, para atender todo o estado, seja necessário fazer um rodízio", disse. Mesmo com o retorno da energia em sua casa, Pantoja foi a comércios da cidade na manhã deste sábado para tentar comprar velas. "Nunca imaginei viver isso na minha vida. Não se encontra nem vela para comprar. Supermercados e padarias que ainda têm alimentos pra vender têm fila de mais de 1 hora." Na casa de Clodoaldo Côrtes, 48, a energia ainda não tinha sido restabelecida na manhã deste sábado. Ele mora no Jardim Marco Zero. "Passei mais de uma hora na fila para comprar água para a minha família", contou. Na madrugada de sábado, ele também esperou 25 minutos para conseguir abastecer seu carro, já que desde terça os postos de gasolina tinham filas de espera de mais de 1 hora. "Estamos vivendo o caos. É fila para conseguir qualquer coisa, água, gelo, comida, combustível. As pessoas estão perdendo a paciência e começando a brigar." Sem abastecimento de água e com o forte calor da cidade, eles contaram também que famílias mais pobres têm recorrido à água sem tratamento de córregos e do rio Amazonas para se higienizar e cozinhar. "O mais grave é que essa situação de caos está ocorrendo em meio a uma pandemia, justamente no momento em que voltamos a ter aumento de casos. As pessoas estão se aglomerando em filas, na beira do rio pra se refrescar. O reflexo dessa situação vamos ver lá na frente", disse Pantoja, que trabalha na vigilância sanitária do município. O estado sofre um apagão desde terça-feira (3). A queda do fornecimento de energia atinge a capital, Macapá, e outros 13 dos 16 municípios do estado. O apagão atinge uma região onde vivem 782 mil pessoas, cerca de 90% da população estadual. Apenas Oiapoque, no extremo norte, e Laranjal do Jari, no extremo sul, têm eletricidade. De acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME), o sistema elétrico de Macapá voltou a ser conectado à rede de transmissão e ocorreu a conclusão de reparos em um dos transformadores, o que levou ao início gradativo do atendimento aos consumidores durante a madrugada. O ministério apontou que o processo de retorno do transformador à operação está sendo realizado de forma escalonada, prezando pela segurança e confiabilidade do atendimento de energia elétrica aos consumidores. Porém, o serviço ainda não retornou para todos. Segundo o MME, o ministro Bento Albuquerque realizou reunião de acompanhamento da situação do restabelecimento da energia elétrica com integrantes de órgãos e setores envolvidos que estão em Macapá. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia dito na noite desta sexta-feira (6) que 60% das necessidades de energia elétrica do Amapá seriam atendidas até a meia-noite, em anúncio feito em uma rede social. De acordo com ele, uma equipe realizaria manutenção em um transformador do estado, que permitiria restabelecer o fornecimento de energia. "No momento, nossa equipe está fazendo a filtragem do ar contaminado que refrigera o terceiro transformador. Aproximadamente 46 mil litros, que será concluído ainda hoje", afirmou Bolsonaro.