Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,56
    -1,06 (-0,98%)
     
  • OURO

    1.833,20
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    21.145,59
    -314,67 (-1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.122,25
    -18,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5321
    -0,0203 (-0,37%)
     

Em áudio, Johnny Depp pede a Amber Heard que o corte com uma faca: 'Você pegou tudo, você quer meu sangue, pegue'

·3 min de leitura

No quarto e último dia de depoimentos do ator Johnny Depp no julgamento do processo de difamação que move contra a ex-esposa Amber Heard, um áudio reproduzido no tribunal, mostra que ele pediu que ela o cortasse com uma faca: 'Você pegou tudo, você quer meu sangue, pegue'. O pedido de Depp aconteceu em um hotel em São Francisco em julho de 2016. No processo, ele pede uma indenização de US$ 50 milhões por difamação.

Depp afirmou ao tribunal que repetidamente disse a Heard para cortá-lo porque seu sangue "era a única coisa que ela não tinha". O tribunal também ouviu uma conversa chorosa por telefone entre Depp e Heard após o divórcio, na qual ela o desafiou sobre suas alegações de que ela o havia espancado.

Heard disse: 'Diga ao mundo que eu, Johnny Depp, um homem, sou vítima de violência doméstica e veja quantas pessoas acreditam ou estão do seu lado'.

Questionado por um de seus advogados sobre a reunião em São Francisco, Depp disse que "não foi particularmente bem".

“Eu me encontrei com ela na esperança de que ela retratasse suas mentiras. Tudo foi tirado de mim. Meus filhos não conseguiram escapar do fato de tudo isso ter acontecido".

Questionado por que ele estava ameaçando se machucar, Depp disse: "Eu tinha uma faca no bolso. Eu peguei a faca e disse aqui, me corte".

"Ela disse não, não. (eu disse) Se você não vai aceitar, isso é tudo que me resta. Se ela não fosse fazer isso, eu teria feito. Eu estava no final. Eu estava quebrado. Não havia ameaça para a Srta. Heard, tratava-se de derramar meu sangue, era a única coisa que ela não tinha. Eu estava quebrado e realmente no fim."

Ainda no quarto dia de depoimentos, Johnny Depp falou sobre sua saída da saga “Piratas do Caribe”. Nesta segunda-feira, o ator testemunhou que gostaria de ter continuado na franquia para dar uma “despedida correta” para o pirata Jack Sparrow.

O ator defende que foi demitido de “Piratas do Caribe” após a publicação de um artigo escrito por Heard para o “Washington Post”, em 2018, no qual destacava ter sido vítima de violência doméstica, sem mencionar o ator.

Advogado da atriz, Ben Rottenborn questionou a versão de Depp apontando a possibilidade dele ter sido demitido antes da publicação do texto e relembrando situações em que o ator havia se manifestado sobre não retornar aos filmes da franquia.

"Meu sentimento é que aqueles personagens mereciam uma despedida correta. Existe uma forma correta de encerrar uma franquia como aquela. Planejava continuar até que fosse a hora de parar — testemunhou Johnny Depp, que lembrou ter sido convidado para desenvolver o sexto filme da saga logo após o lançamento de “Piratas do Caribe: A vingança de Salazar” (2017).

Durante o depoimento, a defesa de Heard citou uma matéria do Daily Mail publicada em outubro de 2018, dois meses antes do artigo da atriz, em que dizia que Depp havia sido demitido de “Piratas do Caribe” por “dramas pessoais e problemas financeiros”. O ator revelou que não sabia da demissão, mas que não se surpreenderia se a Disney já tivesse decidido isso, pois tinha passado dois anos sendo acusado de ser um “agressor de mulheres”. Ele, no entanto, reforçou que só foi comunicado pela Disney da demissão poucos dias após a publicação do texto de Heard.

"Eu não entendi como depois de uma relação tão longa, e de muito sucesso para a Disney, de repente eu era culpado até que provasse minha inocência", apontou.

O advogado de Heard lembrou uma ocasião em que Depp citou que não voltaria ao papel de Jack Sparrow nem se lhe oferecessem US$ 300 milhões. O ator lembrou que a declaração foi dada após sua demissão.

Iniciado no último dia 11 de abril, o julgamento Johnny Depp vs Amber Heard deve durar até seis semanas. A atriz terá a oportunidade de dar seu depoimento em breve, como fez o ator.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos