Mercado abrirá em 7 h 4 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.842,10
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    38.990,67
    -2.949,21 (-7,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    921,05
    -74,22 (-7,46%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.766,26
    -186,09 (-0,75%)
     
  • NIKKEI

    27.356,49
    -416,44 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    14.653,25
    -187,75 (-1,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1362
    +0,0061 (+0,10%)
     

Elon Musk volta a criticar a WEB 3.0

·3 min de leitura
Elon Musk piscando
Elon Musk piscando

O fundador do aplicativo Signal atraiu a atenção de Elon Musk, que concordou com sua crítica a WEB 3.0, termo que se tornou popular nos últimos meses no mercado de criptomoedas.

De saída do cargo de CEO do Signal, Matthew Rosenfeld, conhecido no Twitter como Moxie Marlinspike, fez uma análise sobre a famosa internet descentralizada da qual tanto se fala.

Como é especialista em criptografia, Moxie experimentou algumas soluções de NFTs, a plataforma OpenSea, e chegou a algumas conclusões preocupantes para esse mercado.

Crítica do fundador do Signal ao mercado Web 3.0 chama atenção de bilionário

No último dia 7 de janeiro, o fundador do Signal publicou uma carta com as suas impressões sobre a Web 3.0. Para escrever sobre a tecnologia, ele lembrou o início da internet, com as chamadas Web1 e Web2, das quais são alvos de críticas por quem defende a Web3.

Dessa forma, ele disse que entendeu o conceito aplicado por essa comunidade Web3 como sendo uma busca por descentralizar o que a Web2 centralizou.

“web3 é um termo um tanto ambíguo, o que dificulta avaliar com rigor quais deveriam ser as ambições para a web3, mas a tese geral parece ser que a web1 foi descentralizada, a web2 centralizou tudo em plataformas e que a web3 descentralizará tudo novamente. web3 deve nos dar a riqueza da web2, mas descentralizada.”

Com isso em mente, ele testou aplicativos da chamada Web3, como a OpenSea, por exemplo, e chegou a listar um NFT naquela plataforma. Contudo, seu NFT acabou sendo banido e ele percebeu que a arte sumiu até mesmo de suas carteiras em seus dispositivos. Ou seja, a Web3 não parece ser tão descentralizada assim.

Em resumo, ele acredita que a Web3 tem menos criptografia do que deveria, ou seja, não é tão segura assim. Além disso, os softwares construídos neste ambiente não são fáceis para usuários comuns lidarem, o que dificulta uma imersão em massa no setor e complica os planos dessas plataformas que pretendem ser “o futuro” do mercado de criptomoedas.

Vendo toda a crítica de Moxie à Web 3.0, Elon Musk disse na última terça-feira (11) que seu texto foi feito com cuidado e merece destaque.

O canal brasileiro Safesrc, apresentado por Peter Turguniev, também repercutiu a análise do fundador do Signal, contando até o caso do “NFT que quebrou todos os NFTs”.

Elon Musk já havia criticado Web 3.0

Não faz muito tempo que Elon Musk criticou a Web 3.0 como uma palavra na moda. Em dezembro de 2021, ele deixou claro que o setor estava o incomodando, assim como os DAOs, que são organizações autônomas descentralizadas.

Para isso, o homem mais rico do mundo usou um meme, dando a entender que muitas pessoas estavam conversando com ele sobre o assunto, que em sua visão é uma prática incômoda.

Ao compartilhar agora em 2022 da visão do fundador do Signal sobre o assunto, ele deixa claro que vê com ceticismo esse setor Web 3.0, que se denomina como a nova internet por meio de redes descentralizadas.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos