Mercado fechará em 4 h 14 min
  • BOVESPA

    98.674,57
    -947,01 (-0,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.350,68
    -710,93 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,78
    -3,00 (-2,73%)
     
  • OURO

    1.809,40
    -8,10 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    19.162,31
    -883,48 (-4,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    411,00
    -20,47 (-4,74%)
     
  • S&P500

    3.788,08
    -30,75 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    30.766,86
    -262,45 (-0,85%)
     
  • FTSE

    7.170,77
    -141,55 (-1,94%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.541,25
    -149,75 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4693
    +0,0587 (+1,08%)
     

Elon Musk: veja como foi a primeira semana do bilionário no Twitter

·4 min de leitura
Elon Musk: bilionário recusou, afinal, a entrada no Conselho de Administração do Twitter (Christian Marquardt - Pool/Getty Images)
Elon Musk: bilionário recusou, afinal, a entrada no Conselho de Administração do Twitter (Christian Marquardt - Pool/Getty Images)
  • Em uma semana, Elon Musk entrou e saiu do Conselho de Administração da empresa;

  • Funcionários do Twitter estavam apreensivos com a chegada do bilionário;

  • Musk agora não tem mais nenhum impedimento para comprar mais ações da rede social.

Na semana passada, foi divulgada a notícia de que o homem mais rico do mundo, Elon Musk, havia se tornado o maior acionista do Twitter, com 9,2% das ações da empresa. Com isso, além das ações da rede social dispararem em valor, o executivo também teve um cargo oferecido no Conselho de Administração da plataforma.

Embora Musk tenha eventualmente recusado a proposta, foram sete dias de muita deliberação. Segue abaixo como foi a primeira semana de Musk no Twitter.

Segunda-feira, 4 de abril

Na segunda-feira passada, Musk revelou ser dono de 73.486.938 ações, ou 9,2% do Twitter. As reações do mercado e das redes sociais foram imediatas. Muitos investidores acreditavam que Musk estava se preparando para vender novamente as ações, embolsando os lucros.

No mesmo dia, apoiadores de Donald Trump pediram a Musk que reintegrasse o ex-presidente que havia sido banido da plataforma por "risco de incitação à violência". A noite, Musk twittou uma enquete perguntando a seus seguidores se eles “querem um botão de edição”.

Terça-feira, 5 de abril

No dia seguinte, o Twitter notificou a SEC, agência de valores mobiliários americana, de sua intenção de nomear Musk para seu Conselho de Administração "o mais rápido possível", após uma verificação de antecedentes e outros procedimentos de integração.

O ponto central do acordo era a estipulação de que Musk não se tornasse o beneficiário efetivo de mais de 14,9% das ações da empresa. “Através de conversas com Elon nas últimas semanas, ficou claro para nós que ele traria grande valor ao nosso conselho”, disse o CEO do Twitter, Parag Agrawal, em um tweet.

As ações dispararam mais 10% após o anúncio, e Musk twittou que estava ansioso para fazer "melhorias significativas" no serviço. O fundador do Twitter, Jack Dorsey, até opinou, dizendo que estava "muito feliz" por Musk estar se juntando ao conselho do Twitter.

Quarta-feira, 6 de abril

Na quarta-feira, o Washington Post noticiou que Musk obteve uma economia de US$ 156 milhões ao não divulgar a compra das ações na data correta. Segundo normas da agência regulatória americana, a divulgação é necessária assim que alguém se torna proprietário de 5% das ações de alguma empresa. Musk teria feito a divulgação pública de suas ações apenas 11 dias depois.

Quinta-feira, 7 de abril

As reações dos funcionários do Twitter começaram a ganhar força, com alguns expressando preocupações com interferências na política de moderação da rede social, com um inclusive chamando o bilionário de "racista".

"Pergunta rápida: se um funcionário twittou algumas das coisas que Elon tweetou, eles provavelmente seriam objeto" de uma investigação do RH, escreveu um funcionário em um aplicativo de mensagens que foi visto pelo Washington Post. "Os membros do conselho seguem o mesmo padrão?"

Sábado, 9 de abril

No dia em que deveria começar a atuar como membro do conselho, Musk passou um bom tempo listando mudanças que gostaria de ver na plataforma, incluindo pagamentos em dogecoin, cortes de preços e marcas de verificação de autenticação para seu serviço de assinatura Blue.

Domingo, 10 de abril

No domingo, ele twittou – depois excluiu – uma sugestão de que a sede do Twitter em São Francisco fosse convertida em um abrigo para sem-teto, já que “ninguém aparece mesmo” no escritório.

Horas depois, ele postou uma enquete perguntando se a empresa deveria "excluir o 'w' do twitter". As únicas respostas possíveis para a enquete eram "Sim" ou "Claro". Isso também foi posteriormente excluído.

No final da noite de domingo, Agrawal twittou uma nota dizendo que "Elon decidiu não se juntar ao nosso conselho" e explicou que Musk havia compartilhado sua decisão no dia anterior. "Acredito que isso seja o melhor", acrescentou Agrawal. "Elon é nosso maior acionista e permaneceremos abertos à sua contribuição."

Segunda-feira, 11 de abril

No início da segunda-feira, Musk "curtiu" um tweet que afirmava que ele foi instruído a "não falar livremente" como condição para ser membro do conselho. Mais tarde, Rumman Chowdhury, diretor de Ética, Transparência e Responsabilidade do Twitter, expressou alívio com a decisão, twittando que Musk teve "efeito arrepiante imediato" na cultura da empresa.

"Minha regra número 1 é 'não alimente os trolls'", acrescentou. "Pessoas como ele prosperam com atenção, incluindo atenção negativa. Eu não ia dar a ele essa satisfação."

A história ainda não acabou

Sem limitações por lugar no Conselho que o impede de possuir mais de 14,9% da empresa, Musk pode estar se preparando para aumentar sua participação acionária, disse o analista da Wedbush, Dan Ives, à Business Insider.

“Isso agora vai de uma história de Cinderela com Musk se juntando ao conselho do Twitter e mantendo sua participação abaixo de 14,9%, ajudando o Twitter a avançar estrategicamente, para provavelmente uma batalha de ‘Game of Thrones’ entre Musk e Twitter”, disse Ives.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos