Mercado fechado

Elon Musk tem crédito negado três vezes em tentativa de comprar Twitter

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mãos segurando um celular com o app Twitter aberto. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mãos segurando um celular com o app Twitter aberto. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O bilionário Elon Musk, dono da Tesla e da Space X, tentou conseguir crédito em três grandes instituições financeiras, mas teve a solicitação de US$ 43 bilhões negada. Segundo a agência de notícias Bloomberg, a Blackstone, a Vista e a Brookfield foram procuradas por Musk, mas rejeitaram o pedido.

As informações foram obtidas pela Bloomberg com fontes que não foram identificadas. Procuradas pela agência, as gestoras de recursos não quiseram comentar o assunto.

De acordo com as fontes da Bloomberg, "a Vista e a Blackstone não estão interessadas em participar de nenhuma oferta potencial de Musk ou qualquer outra parte no Twitter no momento."

Por outro lado, a Bloomberg também reportou que a Apollo Global Management Inc. está interessada em participar da compra do Twitter ao lado de Musk, possivelmente como financiadora dos US$ 43 bilhões.

A tentativa de obter crédito é apenas um dos obstáculos enfrentados pelo bilionário em sua missão de adquirir a rede social. Após ter comprado 9% das ações da empresa e ter se tornado um dos principais acionistas, cresceu o temor de interferência do bilionário nas diretrizes da companhia.

Alguns dias depois da compra, ele desistiu de participar do conselho de administração do Twitter, mas em seguida propôs comprar toda a empresa por US$ 6 bilhões a mais do que o valor de mercado.

Para efetivar o negócio, porém, Musk precisaria da aprovação do conselho, que não parece ser favorável a ele. No passado, o bilionário já atacou as políticas do Twitter sobre remoção de conteúdo da plataforma e considerou-as como ataques à liberdade de expressão.

"Eu investi no Twitter e acredito que [a empresa] tem potencial para ser a plataforma para liberdade de expressão", disse Musk em documento com a proposta de compra. "O Twitter tem um potencial extraordinário. E irei destravá-lo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos